O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou, pontualmente às 22h30, na sede da Polícia Federal em Curitiba, no bairro Santa Cândida. Com isso, Lula começa a cumprir a pena de 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Instantes após a chegada do ex-presidente, muitos foguetes e um tumulto começou a acontecer. A polícia precisou soltar bombas de gás. Há registro de feridos no local.

Foto: Confusão foi registrada na hora em que o helicóptero chegou à PF com Lula. Foto: Daniel Caron.
Foto: Confusão foi registrada na hora em que o helicóptero chegou à PF com Lula. Foto: Daniel Caron.

A prisão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregou por volta das 18h45 desta sexta-feira (07), mais de 24 horas após prazo dado pelo juiz federal Sérgio Moro. Neste sábado, a expectativa era grande para a sua entrega, conforme prometido em discurso realizado no início da tarde em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

Pouco depois das 17h, ele tentou sair do Sindicato dos Metalúrgicos, mas o carro em que o ex-presidente estava acabou sendo bloqueado na saída. Lula então retornou para o prédio.

Ele deveria se entregar neste sábado (7), após missa para Marisa Letícia, que teve início às 9h30. A prisão do petista foi determinada no fim da tarde de quinta (5) pelo juiz federal Sergio Moro, responsável pela Lava Jato na capital paranaense.

Em nota oficial, a Polícia Federal formalizou que, por volta das 19h50, o ex-presidente Lula tomou ciência do mandado de prisão expedido em seu desfavor. Na sequência, ele foi submetido a exame de corpo de delito no Setor de Atendimento Médico desta Superintendência Regional, tendo sido atendido por médicos do Instituto Médico Legal de São Paulo.

Após estas formalidades, ele foi levado de helicóptero para o Aeroporto de Congonhas, de onde partiu, em outra aeronave, para a cidade de Curitiba acompanhado de dois advogados.

 

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/politica/lula-deixa-sindicato-para-se-entregar-policia-federal/