A média de chuva alcançada no mês de outubro e as primeiras chuvas do mês de novembro com até granizo e prejuízo em Curitiba e região metropolitana, afastaram ao menos por 15 dias o aumento no tempo do rodízio de água por parte da Sanepar. Sendo assim, permanece o modelo adotado de 36 horas por 36 horas no abastecimento. Apesar de melhora no nível dos reservatórios, o consumidor precisa seguir economizando no consumo. Na manhã desta quarta-feira os estragos do temporal eram visíveis em Curitiba.

A decisão de não aumentar o rigor no rodízio que poderia seguir para 48 horas por 48 horas deve-se especialmente pelas chuvas do último mês. Segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), o total de chuva chegou a 102,8 mm. O número praticamente alcançou a média histórica do mês (103 mm) e isto ajudou a molhar o solo e chegou a atingir os leitos dos rios que desembocam nos reservatórios de água.

+Leia mais! Rodízio em Curitiba e região nesta quarta-feira; Veja os bairros onde vai faltar água

Na medição realizada na terça-feira (03), os técnicos perceberam que o total de água nas barragens ficou em 27,80%. Júlio Gonchorosky, diretor de Meio Ambiente da Sanepar, reforçou, em entrevista para a RPC, que as chuvas foram importantes para afastar a possibilidade de um rodízio mais pesado para a população. “Continuamos com o modelo do rodízio e as chuvas deram a garantia de afastar este racionamento ao menos por mais 15 a 20 dias. Nós precisamos de chuva acima da média que são acima de 120 mm para ter maior tranquilidade”, comentou Júlio que chegou a dizer anteriormente que é preciso manter nos próximos meses uma média de chuva acima de 100mm para que em março, os reservatórios possam chegar a 60% do volume.

+Leia mais! Após temporal com granizo e cenas impressionantes, Simepar prevê mais chuva em Curitiba

Siga economizando

Apesar da recente melhora, o consumidor precisa manter a postura de economizar e nada de esbanjar água. Um exemplo bem fácil de entender foi o que ocorreu na terça-feira. A chuva de granito atingiu fortemente vários lugares e outros apenas com chuva. “A chuva foi mal distribuída em relação as barragens. No Passaúna, na região de Campo Largo não teve nada, mas no Iraí teve um acréscimo de 26 mm. É preciso que chova por um período mais longo e homogêneo”, disse o diretor.

Dicas preciosas pra não gastar água

  • Um banho de 15 minutos exige 105 litros de água. Reduza o tempo para 05 minutos, e o consumo cai para 70 litros
  • Cada vez que você lava as mãos com a torneira aberta o tempo todo, são gastos 7 litros de água
  • Para fazer a barba, com a torneira aberta, um homem gasta 65 litros de água. Feche a torneira enquanto faz a barba, e só volte a usar água para enxaguar. Com a torneira fechada o consumo será inferior a um litro
  • Ao escovar os dentes é necessário apenas um copo de água, mas as pessoas que não fecham a torneira durante a escovação gastam 10 litros
  • A válvula de descarga é um grande vilão no consumo de água. Sozinho o vaso sanitário pode ser responsável por 50% do que se gasta em uma residência
  • Nunca jogue cigarros, absorventes ou papéis no vaso, porque haverá maior consumo de água para mandar esse lixo embora
  • Deixar a mangueira aberta enquanto lava o carro, nem pensar! Se você fizer isso vai gastar 360 litros. Não lave o carro. Se for imprescindível, use apenas a água de um balde pequeno
  • A água da mangueira não é para varrer a sujeira – use a vassoura
  • Lavar a louça da família também exige mudança de hábito. Se continuar lavando com a torneira aberta o tempo todo, serão gastos 112 litros por pessoa. Mude o hábito. Feche a cuba da pia, encha de água. Ensaboe toda a louça e enxágue com água limpa. Se fizer assim, você vai consumir menos de 10 litros para lavar a louça
  • Procure usar a capacidade máxima da máquina de lavar roupas. Não lave roupas todos os dias. Espere acumular. Você vai economizar água e energia. A água que fez o último enxágue das roupas, no tanque ou na máquina pode perfeitamente ser usada para ensaboar tapetes, tênis e cobertores. Também serve para molhar plantas, lavar carro, pisos e calçadas.
  • Recomendações gerais: Quando você for viajar, feche o registro do cavalete de entrada d’água, evitando qualquer desperdício durante sua ausência. Atenção com vazamentos, pois eles são vilões. É fundamental observar se a válvula de descarga está funcionando perfeitamente, se não há manchas de umidade nas paredes e calçadas e também se todas as torneiras estão vedando adequadamente. Uma torneira que fica gotejando durante um mês representa um desperdício de 2 metros cúbicos, o suficiente para atender as necessidades de uma pessoa por 14 dias.