A Polícia Militar (PM) teve de separar os apoiadores do presidente do Jair Bolsonaro e de Sérgio Moro em Curitiba antes do depoimento do ex-ministro da Justiça na Polícia Federal (PF) em Curitiba, na manhã deste sábado (2). Cerca de 50 manifestantes pró-Bolsonaro e seis pró-Moro estão em frente à sede da corporação no bairro Santa Cândida, onde o ex-juiz da Operação Lava Jato vai depor na investigação aberta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para averiguar interferência de Bolsonaro no comando da PF.

LEIA MAIS – Banda da PM emociona curitibanos em quarentena e pacientes do Pequeno Príncipe

Ambos os grupos trocaram ofensas ao longo de toda a manhã. Antes da chegada de Moro, um manifestante chegou a agredir uma equipe de reportagem de TV. Após a confusão, a PM separou os manifestantes a favor de Bolsonaro dos manifestantes a favor de Moro. Ambos os grupos estão separados por cerca de 50 m de distância por um cordão de policiais militares.

Ex-ministro Sérgio Moro chega para depor na Polícia Federal de Curitiba no começo da tarde deste sábado. Foto: Lineu Filho / Tribuna do Paraná

Outros profissionais da imprensa também estão sendo hostilizados por manifestantes. A PM está em frente à Superintendência da PF desde cedo. Sérgio Moro, entretanto, só chegou para o depoimento pouco antes das 14h em um carro de vidro preto. O depoimento estava marcado para às 11 horas, mas o horário foi alterado.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?