Manifestantes favoráveis ao ex-presidente Lula montaram um acampamento em um terreno ao lado da Rodoferroviária de Curitiba, na região central, nesta segunda-feira (8). Já havia movimentação no local por volta das 22h45. A maior parte dos integrantes presentes no espaço nesta noite era de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) do Paraná.

A previsão é de que o movimento de apoiadores do petista cresça a partir de terça (9), quando caravanas de outras cidades e estados devem chegar à capital paranaense. A organização do acampamento é da Frente Brasil Popular. Lula será ouvido pelo juiz Sergio Moro – em processo da Lava Jato – na próxima quarta (10).

Mais cedo, o secretário municipal de Defesa Social, Algacir Mikalovski, explicou que o local foi definido após reunião entre os órgãos estaduais e municipais responsáveis pelo esquema de segurança da vinda de Lula a Curitiba.

O acampamento pró-Lula foi surgiu no mesmo dia em que o grupo que apoia a Operação Lava Jato decidiu desmontar temporariamente a estrutura nas proximidades da Justiça Federal, no bairro Ahú. A medida foi adotada para atender à ordem da Justiça que proíbe a montagem de estruturas e acampamentos nas ruas e praças da cidade entre a noite desta segunda-feira (8) e as 23 horas da quarta-feira (10).

“Apesar de não nos incluirmos na questão [da decisão judicial impedindo os acampamento, tomada a pedido da prefeitura de Curitiba], nós achamos por bem o acampamento tirar dali para não dar margem para algum questionamento”, explicou Narli Resende, membro do grupo Curitiba Contra a Corrupção.

Foto: Albari Rosa
Foto: Albari Rosa