Após 24 anos, o Paraná não tem mais pedágio nas estradas a partir deste fim de semana, quando 14 praças deixaram de funcionar às 23h59 de sexta-feira (26) e as 13 restantes às 23h59 deste sábado (27). As concessionárias não tiveram seus contratos prorrogados e, até que as novas empresas estejam habilitadas para assumir trechos das rodovias estaduais e federais, as cancelas das praças de cobrança são abertas ao trânsito de veículos.

O encerramento dos atuais contratos foi simbólico, mas teve comemoração de motoristas que buzinavam ao avançar pelas guaritas. Na praça de pedágio de Jataizinho, no norte do Paraná, considerada a campeã do preço alto com cobrança podendo chegar a R$ 150,50, nos casos de caminhões com 7 eixos, uma operação foi coordenada no local pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), com apoio da Polícia Militar do Paraná.

Renato Alves, agente da PRF, que participou da operação relatou que o objetivo foi auxiliar na segurança e tranquilidade aos motoristas “A situação aqui é um pouco distinta, porque a Econorte permanece com o trabalho de guincho e atendimento médico, devido a um acordo judicial. Nosso objetivo aqui é ajudar para que não ocorram acidentes ou incidentes. Temos recomendado que os motoristas passem por esses locais respeitando os limites de velocidade e as sinalizações de desvios, o que será importante para que tudo corra com tranquilidade”, disse Renato.

Os pedágios já desativados são em Jacarezinho, Jataizinho e Sertaneja (relativos à Econorte); Arapongas, Mandaguari, Presidente Castelo Branco, Floresta, Campo Mourão e Corbélia (relativos à Viapar) e São Miguel do Iguaçu, Céu Azul, Cascavel, Laranjeiras do Sul e Candói (relativos à EcoCataratas).

Serão abertas as cancelas dos pedágios de Prudentópolis/Relógio, Irati, Porto Amazonas, Imbituva e Lapa (relativos à Caminhos do Paraná), Balsa Nova, Palmeira, Carambeí, Jaguariaíva, Tibagi, Imbaú e Ortigueira (relativos à Rodonorte) e de São José dos Pinhais (Ecovia).

Na sexta, governador do Paraná, Ratinho Jr, e secretários de governo apresentaram juntamente com a Polícia Rodoviária Federal, detalhes sobre o plano de operação para o fim da concessão das rodovias paranaenses.

Suporte da PM

 Com o fim da prestação de serviços por parte das concessionárias, eventuais interrupções na pista por causa de acidentes terão suporte da Polícia Militar (PM) para desobstrução das vias. Neste primeiro momento, serão utilizados os guinchos da PM, mas o DER/PR já lançou um edital de licitação para contratação do serviço de guincho mecânico, leves e pesados, até o início das novas concessões.

Vale reforçar que a PM faz apenas a desobstrução da pista, mas a retirada do veículo do local será de responsabilidade do usuário. Em casos de falhas elétricas ou mecânicas, o motorista também deverá fazer a sinalização e afastamento do veículo para não atrapalhar o tráfego.

+Leia mais! Tira-dúvidas: saiba tudo sobre o fim do pedágio nas Estradas do Anel de Integração do Paraná

NÚMEROS DE EMERGÊNCIA

Para assistência nas rodovias sem concessão a partir de 28 de novembro, o usuário deverá ligar para os seguintes números:

191 – Polícia Rodoviária Federal (rodovias federais)

198 – Polícia Rodoviária Estadual (rodovias estaduais)

193 – Corpo de Bombeiros (acidentes)

Web Stories

Novidades!

Filme do Elton John chega nesta semana na Netflix; confira a lista !

Promoção!

Smart TVs com descontos nesta Black Friday

Preço baixo

Onde encontrar leite, ovos e arroz mais barato em Curitiba

Um Lugar ao Sol

Túlio conta que marido de Bárbara tem um filho