Curitiba amanheceu gelada nesta quinta-feira (02), com uma mínima de pelo menos 3,7 ºC graus às 8h10 e muita geada. A capital registrou nesta quinta a manhã mais gelada do ano, superando os 4,7 graus do dia 28 de maio. Ponta Grossa, nos Campos Gerais, teve a temperatura mais baixa do estado: -,07ºC.

Quem saiu cedo da cama nesta quinta-feira verificou em gramados uma grande quantidade de geada. No parque Barigui, por exemplo, muitas pessoas que praticavam exercícios nas primeiras horas da manhã puderam ver de perto o fenômeno. Na região metropolitana de Curitiba os índices mais baixos foram em Colombo 1ºC e Pinhais 1,7ºC.

O tempo gelado chega após a passagem de um “ciclone bomba”, que causou estragos na capital paranaense e quase em toda a região sul do país, vem aí uma sequência de geadas no estado. Na sexta-feira (3) e no sábado (4), também estão previstas geadas em toda a região, segundo o Simepar. Em Palmas, no sul paranaense, foi registrado queda e gelo e sensação térmica de zero grau. General Carneiro, uma das cidades mais frias do Paraná, teve 3 graus logo cedo.

Manhã no Parque Barigui, em Curitiba. Foto: Gerson Klaina.

LEIA MAIS: Ciclone arranca janelas de prédio em Curitiba e deixa cidade no escuro

Nesta quinta-feira a mínima será de 3°C e a máxima de 17°C na quinta-feira. Durante o dia, teremos sol, sem chuva, assim como nos próximos dias.

O frio chegou forte no Paraná por causa de uma massa de ar polar. “Esse sistema favorece a incursão de um ar frio, o que deixa a sensação de frio ainda mais intensa”, explica a meteorologista do Simepar, Ana Beatriz Porto.

VIU ESSA? Novo decreto libera feiras livres, conveniência de postos e esclarece dúvidas sobre o busão

Capivaras do Parque Barigui não se arriscaram a entrar na água na manhã mais gelada do ano em Curitiba. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?