A prefeitura de Curitiba voltou atrás da decisão de proibir a abertura das academias dois dias após o anúncio da bandeira laranja na capital. Após uma reunião de representantes e sindicatos dos centros esportivos, que contou também com a presença do lutador Wanderley Silva, com a Secretaria Municipal de Saúde e o secretario do governo municipal, Luiz Fernando de Souza Jamur, foi decidido que as academias estão autorizadas a reabrir.

LEIA MAIS: Prefeitura de Curitiba flexibiliza horário de funcionamento de restaurantes

O município vai criar um “Termo de Responsabilidade Sanitária para o Enfrentamento da covid-19” como um documento obrigatório para o funcionamento do setor. Este documento deve ser disponibilizado na quarta-feira, mas as academias já poderiam reabrir hoje. A partir do momento em que o termo foi oficializado pela prefeitura, todas as academias deverão assinar para seguir funcionando.

Existe também a possibilidade de mais alterações nas regras de funcionamento. “A prefeitura está sensível ao problema econômico enfrentado pelo setor, mas não pode relaxar em relação a todas as medidas de controle da covid-19. Qualquer alteração só será possível mediante ampla segurança e posturas sanitárias adequadas, que serão apresentadas esta semana pela Saúde”, prometeu o secretário de Governo Municipal.

LEIA MAIS: Liminar que proíbe protestos em Curitiba cancela ato de donos de bares na prefeitura

No lado das academias, donos e presidentes de associações garantem a segurança para o retorno das atividades. “A gente reforça que todas as academias sigam as orientações rígidas determinadas, mas acredito que foi reconhecido a segurança dos protocolos que as academias estão tomando para a reabertura. O que pedimos é que a fiscalização seja feita de forma rigorosa” , explica Fernando Amaral, presidente da  Associação dos Centros de Atividade Física do Brasil (ACAF-PR).

No sábado (13), o prefeito Rafael Greca e a secretária da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, anunciaram bandeira laranja para o combate do novo coronavírus. Com isso, a prefeitura havia proibido a abertura das academias e centros esportivos a partir desta segunda-feira (15). Com a mudança, as academias passam a fazer parte da bandeira vermelha do grupo de restrições estabelecido pela prefeitura.

A decisão causou revolta na classe e um grupo de frequentadores e donos de academias fizeram um protesto em frente ao prédio do prefeito no sábado, no bairro Batel. A maior crítica era que shoppings não tiveram a mesma restrição.

As academias ficaram com as atividades suspensas na capital do dia 19 de março e voltaram a funcionar a partir do dia 1.º de junho com o aval do governo federal, que incluiu no dia 11 de maio os centros de atividade física como atividade essencial.

A prefeitura de Curitiba criou um protocolo de prevenção do coronavírus específico para academias. Entre as regra, ficam proibidos utilização de vestiários, bebedouros, além de haver a limitação na capacidade de pessoas dentro do estabelecimento, com no máximo uma pessoa a cada 9m². Também é obrigatório o uso de máscaras para todos, inclusive durante as atividades físicas, no caso das academias, e proibição de entrada de alunos dos grupos de risco, como idosos.

O descumprimento das orientações pode acarretar em punições que variam de multa até cassação do alvará de funcionamento.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?