Cerca de cinco meses depois de sobreviver a três tiros, Reginaldo André de Souza Bizarri, 16 anos, foi novamente baleado, nesta segunda-feira (21). Desta vez, foram pelo menos sete tiros de pistola calibre 380 e o adolescente não resistiu aos ferimentos.

De acordo com familiares de Reginaldo, ele saiu de casa por volta do meio-dia para comprar algo para uma vizinha. A poucas quadras da residência, na Rua Professor José Lamartine Correia de Oliveira, no Tatuquara, o garoto foi surpreendido pelo atirador. Ele ainda tentou correr, mas caiu em uma calçada e morreu antes mesmo da chegada do Siate.

No local, de acordo com a Polícia Militar, ninguém disse ter testemunhado o crime. A irmã de Reginaldo, Viviane Bueno, disse que ele foi baleado há alguns meses no Sítio Cercado, onde morava. Segundo ela, o adolescente continuava recebendo ameaças.

Átila Alberti
Foram pelo menos sete tiros de pistola calibre 380 e o adolescente não resistiu aos ferimentos.

Gilmar, tio do garoto, acredita que o assassinato tenha acontecido em virtude das “más companhias”. Conforme ele, a família já esperava que isso pudesse acontecer com ele.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deve investigar o crime. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).