De nada adiantou ao aposentado Moacir Gomes da Silva, 53 anos, ter muitos aparatos de segurança ao redor de sua casa. Mesmo com a proteção, ele foi assassinado a tiros na noite de domingo em frente ao portão, quando chegava.

O crime ocorreu na Rua Porto Alegre do Sul, esquina com a Travessa Iara, Jardim Curitiba, em Colombo, por volta das 20h10. O filho dele também foi baleado e está hospitalizado, assim como a nora que, grávida, ficou em estado de choque e precisou ser medicada.

De acordo com o delegado Rafael Ferreira Vianna, titular da delegacia do Alto Maracanã, a polícia deve ouvir o filho e a nora para saber o que ocorreu. Segundo apuraram os policiais militares do 17.º Batalhão, Moacir chegava em casa com o Corcel placa AHC-7181, quando dois ou três marginais o abordaram e atiraram.

O vidro dianteiro e a ventarola do Corcel foram estilhaçados pelos projéteis calibre ponto 40. O aposentado ainda correu para a rua, mas foi alcançado e atingido. Morreu na esquina, com três tiros.

Testemunha

Os policiais não souberam explicar se o filho de Moacir chegava com ele de carro, ou se saiu da casa para ver o que acontecia. Um morador relatou que viu o jovem correndo pela Rua Porto Alegre do Sul e o assassino indo atrás dele. No entanto, o marginal não alcançou o rapaz e desistiu.

O sobrado do aposentado era bastante protegido. Além dos muros e portão altos, ao redor tinha cerca elétrica. Num poste ao canto do terreno também havia uma câmera de segurança, apontada para o portão e a rua. As imagens do aparelho deverão ser solicitadas para ajudar nas investigações.