A Polícia Civil de Quatro Barras apreendeu, no fim da tarde ontem, cerca de 3 toneladas de sal contaminado por enxofre, em uma distribuidora de alimentos no bairro Menino Deus, às margens da BR-116. A denúncia veio dos comerciantes da localidade, que desconfiaram da aparência amarelada do produto.

De acordo com o delegado Voltaire Garcia, a origem do produto é do Porto de Paranaguá. “Por estar com alto teor de enxofre, o produto foi descartado como lixo. Entretanto, alguém teve acesso a esse sal, embalou e passou a vender sob diversas marcas. É preciso que a população fique alerta e não compre ou consuma esse sal com a cor amarelada sob hipótese nenhuma”, afirma.

Perigo

O delegado acredita que o produto já pode estar circulando no interior do Estado. “O caminhão que foi apreendido circulou pelo Paraná. Acredito que parte do sal contaminado pode estar nas prateleiras dos mercados”, avalia.

O enxofre em excesso no organismo pode causar dores na coluna e no nervo ciático, enurese noturna (xixi na cama), herpes de repetição, perda de memória, entre outros problemas. Em caso de ingestão, a pessoa deve fazer lavagem estomacal e procurar um médico para monitorar plaquetas na corrente sanguínea.