A Prefeitura de Curitiba irá transformar os passeios de uma área de dez quadras do entorno do Mercado Municipal, dando prioridade aos pedestres e aos deslocamentos não motorizados. A revitalização pretende dar mais segurança aos curitibanos e turistas que frequentam a região, uma das mais procuradas da cidade.

“A intenção é que as pessoas utilizem o espaço público não apenas como local de passagem, mas de encontro e permanência”, afirma a diretora de Projetos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Célia Bim.

O projeto contemplará a valorização do espaço público, com a melhoria da paisagem urbana, da segurança nos deslocamentos e com a criação de novas conexões cicloviárias e de favorecimento à caminhabilidade.

+ Leia mais: Curitiba decreta bandeira amarela e abre cinemas, teatros e eventos culturais

As intervenções fazem parte do projeto Caminhar Melhor, que conta com R$ 40 milhões para investimentos em novas calçadas e em estrutura cicloviária, com recursos do Finisa, o Programa de Financiamento para Infraestrutura e Saneamento da Caixa Econômica Federal.

O Ippuc concluiu o anteprojeto para a área e os projetos executivos de paisagismo, iluminação, drenagem e de pavimentação estão sendo feitos. A previsão é que os projetos de engenharia sejam concluídos no segundo semestre de 2021 e as obras iniciadas em 2022.

“O Mercado Municipal é um marco histórico da cidade. É mais que um ambiente para compras. É um local do experimento de sensações pela qualidade dos alimentos e produtos que oferece”, reforça Célia Bim.  

Boulevard no Mercado Municipal

Mercado Municipal terá o espaço público renovado, com a melhoria da paisagem urbana. Ilustração: IPPUC

A General Carneiro, transversal à Sete de Setembro, será transformada em boulevard e eixo de animação com áreas de estar, nova arborização e iluminação para pedestres, decks de convivência junto ao Mercado Municipal e faixa acessível, com 3 metros de largura, em concreto.

+ Veja também: Polícia faz busca por onça que teria levado cachorro para matagal em Curitiba

Onde a Sete de Setembro encontra a General Carneiro será feita a adequação geométrica das esquinas, com as ruas e o cruzamento no mesmo nível das calçadas. No conjunto de vias, será implantada rede lógica e infraestrutura para futura instalação de pontos de abastecimento de veículos elétricos.

Nas demais vias do entorno as guias rebaixadas serão padronizadas, as calçadas ampliadas e com faixa acessível com 1,5 metro de largura em concreto, alinhamento predial com acabamento em petit-pavê preto e o pavimento das faixas de serviços com reaproveitamento das lousinhas utilizadas no calçamento atual.

Polígono

Polígono que será revitalizado. Imagem: Google

As melhorias no entorno do Mercado Municipal abrangem uma área que forma um polígono, compreendido entre as ruas Mariano Torres, Ubaldino do Amaral, Visconde de Guarapuava e Affonso Camargo, tendo ao Centro a Avenida Sete de Setembro. A Sete de Setembro, no trecho desde a Praça Baden Powell até a trincheira sob a Rua Ubaldino do Amaral, será o eixo dessa transformação.

+ Veja também: Fim de acesso em marginal da Linha Verde vira pesadelo. Moradores encaram desvio gigante pra chegar em casa

Com foco nos pedestres, serão implantadas calçadas com faixa acessível em concreto, nova arborização, áreas de convivência e nova iluminação para pedestres, além da organização de placas e postes na área de serviços das calçadas. Uma ciclofaixa no eixo da Sete será integrada às estruturas cicloviárias da via lenta da canaleta do expresso e da Mariano Torres seguindo até o eixo do Parque Ambiental.

Infraestrutura de apoio social

A região do entorno do Mercado Municipal também contará com uma estrutura ampliada de apoio social. Lá estão instalados e em instalação equipamentos como o Restaurante Popular do Capanema; o futuro Armazém da Família – Espaço Social, que está em obras sob o viaduto do Capanema no lado oposto ao Restaurante Popular; e o Centro de Referência Especializado de Atenção à População em situação de rua (Centro Pop), na Praça Plínio Tourinho. Integrados, os equipamentos darão suporte à capacitação voltada à produção de alimentos e encaminhamento ao mercado de trabalho.