Curitiba registrou 21,6 milímetros de chuva, em apenas 15 minutos, – totalizando 33 milímetros de precipitação atmosférica, com rajadas de vento perto dos 65,0 km/h. Este é o resultado do temporal que atingiu Curitiba na noite desta quarta-feira (18), segundo a prefeitura da cidade.

+Atenção! Curitiba segue sob alerta laranja de temporal nesta quinta-feira!

O balanço, divulgado na tarde desta quinta–feira (19), apontou que 340 residências foram destelhadas, com 1,4 mil pessoas afetadas, após terem sido atingidas por granizo. 200 no Caximba – Vila 29 de outubro, 90 na Vila Calixto – Pinheirinho, 20 na Regional Boa Vista e 30 na Regional de Santa Felicidade. A prefeitura distribuiu 82 rolos de lonas, colchões e cobertores para as famílias. Apesar do grande estrago, não houve desabrigados nem desalojados.

Equipes da Guarda Municipal, das administrações regionais, da Defesa Civil, da Superintendência de Trânsito (Setran), do Meio Ambiente e da Fundação de Ação Social (FAS) foram mobilizadas para atender a população após a chuva que atingiu a cidade nesta quarta-feira (18).

+Leia mais: Churrascaria fica completamente destruída após chuva de granizo na Grande Curitiba

Árvores no chão!

Na região do Batel, muitas árvores foram atingidas pela chuva. Foto: Divulgação/SMCS
Na região do Batel, muitas árvores foram atingidas pela chuva. Foto: Divulgação/SMCS

Pelas ruas de Curitiba o estrago causado pelo temporal é grande. Foram 52 solicitações de quedas de árvores. Uma delas caiu e bloqueia por completo na Rua Gutemberg com a Coronel Dulcídio, no Batel. O desvio é pela Dom Pedro II. Há ainda o bloqueio parcial da Avenida Anita Garibaldi com a Rua Frederico Stella, após a queda de uma árvore. Setran no local.

Dois postes caíram na Avenida Anita Garibaldi. Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Dois postes caíram na Avenida Anita Garibaldi. Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Alagamento

Além dos alagamentos registrados na noite desta quarta-feira, a manhã de quinta ainda tem pontos de alagamentos no sentido bairro da Marechal Floriano com a Rua João Viana Seiler, no Parolin.

Sinaleiros apagados!

O trânsito fica ainda mais complicado nesta manhã por causa dos semáforos apagados pela Fernando Moreira com a Rua Martim Afonso, perto da Praça 29 de Março, nas Mercês. Sinaleiros desligados ainda pela Avenida Manoel Ribas, Marcelino Champagnat e Des. Vieira Cavalcanti.

Semáforos apagados na Lodovico Geronasso, nos cruzamentos com as ruas Jovino do Rosário e Carlota Straube, Boa Vista, e no cruzamento das avenidas Nossa Senhora da Luz e Erasto Gaertner, Bacacheri. No Cabral, a falha é  Rua Belém com a Vereador García Rodrigues Velho.

+Leia mais: Chuva em Curitiba inunda UTI neonatal e bebês são retirados às pressas

Educação

Dois Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) da rede municipal de ensino de Curitiba estão fechadas para manutenção devido aos estragos causados pelo temporal. As unidades com atividades suspensas são o CMEI Mercúrio e Escola Durival de Britto, ambas na regional Cajuru. Já o CMEI Conjunto Camponesa, na CIC, está com o atendimento parcial nesta quinta-feira.

A Secretaria Municipal da Educação está prestando suporte às unidades. Equipes de limpeza e das empreiteiras que atendem a área estão mobilizadas desde a noite de quarta-feira (18/9).

Pelo Paraná

De acordo com boletim divulgado pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná na tarde desta quinta-feira, as chuvas afetaram 3.029 pessoas e danificaram 3.920 residências no Estado. As chuvas, granizos e vendavais afetaram 24 municípios da Região Metropolitana de Curitiba, Campos Gerais, Centro e Centro-Sul do Paraná.

+ Leia mais:Ônibus enrosca em cruzamento de Curitiba. É a segunda vez em seis meses!

Ainda segundo o órgão, 133 pessoas permanecem desalojadas e oito estão desabrigadas. Uma ficou ferida no município de Fernandes Pinheiro. A cidade mais atingida foi Carambeí (Campos Gerais), onde 1,5 mil casas foram danificadas, afetando 4,5 mil pessoas e deixando oito desabrigadas. Em São José dos Pinhais (RMC) foram 500 casas danificadas e 2 mil pessoas afetadas. Contenda contabiliza 400 casas e 2.060 pessoas afetadas. A Defesa Civil informou que segue acompanhando as ocorrências, mas ainda não precisou fazer algum atendimento emergencial.

Tempestade com granizo e ventos fortes deixa destruição em shopping e estabelecimentos!