A “sexta-feira 13” foi de azar para dois assaltantes que roubaram uma loja de som automotivo no bairro Pinheirinho, em Curitiba. Um foi morto e o outro preso por policiais militares que agiram rápido, na tarde de ontem.

Júlio César Chaves Bravin, 20 anos, foi detido e encaminhado ao 10.º Distrito Policial (Sítio Cercado) para ser autuado em flagrante por roubo. Seu comparsa, Cleverton Ferreira Sezilio, 16 anos, não se entregou e foi morto pelos policiais.

Segundo o sargento Jelson, do 13.º Batalhão da PM, por volta de 16h30 a dupla e um terceiro comparsa chegaram à Rua Nicola Pellanda num Celta preto. Cleverton e Júlio desceram do carro e invadiram a loja armados.

Os dez funcionários, além dos clientes, foram feitos reféns e tiveram de entregar suas carteiras aos bandidos. Em seguida, foram amarrados com fita crepe e obrigados a deitar no chão. Um funcionário contou que havia vários clientes na loja e um deles chegou a ser agredido com chutes.

Enquanto a dupla carregava o Santana bordô placa LZC-9469, de um cliente, com vários equipamentos – aparelhos de DVD e módulos de som -, dois estoquistas que estavam no andar superior da loja perceberam o roubo e acionaram a Polícia Militar pelo número 190.

Corre-corre

Quando a polícia chegou, os bandidos haviam acabado de fugir com o Santana carregado. Antes trancaram os reféns no banheiro da loja. Enquanto isso, o comparsa que estava no Celta, ao perceber a chegada das viaturas, também fugiu. Cerca de seis carros do 13.º Batalhão foram ao local e tiveram ainda apoio da Rone (Rondas Ostensivas de Natureza Especial) para cercar os marginais.

Conforme o sargento Jelson, o Santana “deu de cara com os policiais” na fuga e, a cerca de 30 metros da loja, houve troca de tiros. Cleverton e o adolescente deram ré e abandonaram o veículo, que ficou crivado de balas, e continuaram correndo, pulando muros de casas.

Os policiais foram atrás e detiveram Julio dentro de uma residência. “O comparsa dele não se entregou. Fugiu para um matagal nas proximidades. Quando fomos abordá-lo, ele começou a atirar e revidamos”, contou.

O adolescente foi ferido e encaminhado ao Hospital do Trabalhador pela polícia, mas morreu a caminho. Com ele foi apreendido um revólver calibre 38. Júlio portava uma pistola. Ele é de São Paulo e já cumpriu pena de 5 anos por roubo. Há um ano ele casou e decidiu morar com a mulher no Pinheirinho.

Os equipamentos roubados -avaliados em mais de R$ 15 mil – e as carteiras das vítimas foram recuperados. Do caixa da loja, foram roubados R$ 370, segundo a polícia.