Foi prorrogado até a próxima terça-feira (27) o prazo para que famílias de alunos da rede municipal de ensino de Curitiba formalizem a escolha entre os formatos de ensino híbrido (aulas presenciais alternadas com remotas) ou remoto.

O formulário está disponível na página da Secretaria Municipal da Educação e a partir do resultado dessa consulta as unidades organizarão a distribuição das turmas, já que o limite de ocupação nas salas de aula será de 50%.O prazo anterior vencia nesta sexta-feira.

LEIA MAIS:

> Com baixa adesão, escolas estaduais voltam às aulas. “Pais, procurem as escolas”

> Curitiba retoma aulas na rede municipal após aval dos pais e protocolo anticovid

> Segunda dose da vacina em Curitiba reúne 66 mil pessoas na próxima semana. Entenda!

Na segunda-feira (19), 100 das 415 unidades da rede municipal de ensino de Curitiba retornaram às aulas no formato híbrido – são locais onde os estudantes têm maior dificuldade de acesso ao ensino remoto. Em 2 de agosto, terá início a volta nas demais escolas e centros municipais de educação infantil (Cmeis).

Protocolo de retorno

As normas e orientações para estudantes e profissionais da educação, no retorno presencial nas unidades da rede municipal de ensino, estão previstas no Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais, elaborado no ano passado a partir dos estudos e planejamento de um comitê composto por 28 membros de diversos segmentos e validado pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal de Saúde.

Entre os principais cuidados estão o distanciamento social, o uso de máscaras por crianças e profissionais, aferição de temperatura na entrada e limpeza dos pés em tapetes sanitizantes, interdição de bebedouros coletivos, além de horários escalonados para intervalo.

Desde o ano passado, chefes dos Núcleos Regionais da Educação, os diretores e demais profissionais das unidades, além das empresas terceirizadas de limpeza, foram orientados em relação ao protocolo.

A ocupação máxima será de até 50% da capacidade, o que varia conforme o tamanho da unidade. Por isso, cada escola e CMEI tem um comitê interno encarregado de colocar as normas em prática.