A madrugada desta quarta-feira (28) foi de frio em Curitiba com temperatura mínima batendo 1,9° grau. Com isso, moradores em situação de rua procuram abrigos da prefeitura para se proteger do tempo. Foram 1099 pessoas, um recorde no atendimento desde o começo do inverno.

Quase metade das pessoas (442) procuraram os abrigos espontaneamente para fazer a higiene, se alimentar e dormir em camas com cobertores, e outras 116 foram levadas até as unidades pelas equipes da Fundação de Ação Social (FAS). As demais, já são acolhidas permanentemente pelo município.  

+Web Stories Maior frente fria do século está chegando: fato ou fake?

As pessoas abordadas têm opção de aceitar ou não a oferta de abrigo. Para quem decide ficar nas ruas, a FAS distribuiu cobertores. O presidente da FAS, Fabiano Vilaruel, acredita que a doação de cobertas tem o objetivo de evitar a hipotermia e o risco de morte. “Nossas equipes conhecem as pessoas em situação de rua e sabem quem precisa de maiores cuidados. Nesses casos, os educadores sociais costumam fazer várias abordagens sociais durante a noite”, diz Vilaruel. 

Com capacidade para atender até 2.047 pessoas, a Fundação de Ação Social contabilizou 948 vagas ociosas.

+Web StoriesOnda de frio intenso gera enxurrada de memes na internet! Veja!

Atendimento e auxílio aos animais

Agentes da FAS intensificam o trabalho de abordagem social quando ocorre previsão de temperaturas iguais ou abaixo de 9ºC. Das 18h às 24h, 19 equipes de Curitiba percorrem a cidade em busca de quem está desprotegido. Nesta terça, foram 235 abordagens sociais, 180 delas solicitadas que chegaram pela Central 156. As demais acontecem em roteiros pré-estabelecidos, onde há maior concentração desse público, como praças na região central.

Em função de problemas de saúde, uma pessoa precisou de atendimento do Samu e outra foi levada para atendimento médico em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Um cidadão decidiu voltar para casa, depois de conversar com os educadores sociais.

+Viu essa? Adolescentes de 12 a 17 anos vão ser vacinados contra a covid-19, confirma Ministério da Saúde

Quem também recebe ajuda são os animais, os companheiros dos moradores. Nove deles foram acolhidos com seus donos em unidades que possuem canis. Nesses locais, os cachorros receber ração, água e proteção.

Como ajudar?

Comunique à Central 156, por telefone, computador ou pelo aplicativo Curitiba 156, sempre que encontrar ou avistar uma pessoa desprotegida na rua. Além disso, vai uma dica – deixe no porta malas do seu carro uma coberta, um agasalho, uma meia, luva para ajudar no caminho.