Os danos causados por torcedores do Athletico e do Coritiba em ônibus e terminais de Curitiba na noite desta quarta-feira (30), no primeiro Atletiba do ano, serão cobrados pela Urbanização de Curitiba (Urbs) dos dois clubes na Justiça.

De acordo com informações da prefeitura, o órgão está levantando os números do prejuízo causado por brigas de torcidas em equipamentos do transporte coletivo para registro de Boletim de Ocorrência (BO) e também para uma futura ação judicial contra o Athletico e o Coritiba.

“A sociedade não pode pagar pelo prejuízo desses vândalos, vamos tomar medidas para que sejam penalizados e arquem com os custos”, disse o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Terminais e ônibus danificados

Nos terminais Fazendinha, Pinheirinho e Capão da Imbuia torcedores quebraram catracas de embarque, elevadores e janelas de ônibus. Com a quebradeira, alguns ônibus tiveram que ser recolhidos, atrasando a operação das linhas.

O Interbairros III, por exemplo, teve as mangueiras das portas arrancadas. Na estação-tubo Passeio Público, um biarticulado da linha Santa Cândida/Capão Raso foi depredado. Alguns ônibus que partem da Praça Rui Barbosa, no Centro, também foram danificados.

+Leia também: Decreto de Bolsonaro provoca ‘procura armamentista’ em Curitiba

Registro de ocorrências

Ainda segundo a Prefeitura, a Guarda Municipal registrou 12 ocorrências de confronto e tumulto entre torcidas rivais na noite desta quarta-feira. A maioria dos casos envolvia pequenos grupos de pessoas.

Na estação-tubo Maria Clara, um ônibus biarticulado da linha Santa Cândida/Capão Raso, que seguia sentido Centro, foi danificado durante a briga. Segundo relato de passageiros, um grupo de torcedores do Coritiba arremessou uma pedra contra uma das portas do coletivo, estilhaçando o vidro.

Outros casos foram registrados nos terminais Vila Oficinas, Pinheirinho, Capão da Imbuia e Portão e nas estações-tubo Vila Nova, Centro Cívico e Passeio Público. “Vamos somar isso ao nosso levantamento e tomar providências na Justiça”, disse o presidente da Urbs.

Policiais militares ficam feridos em acidente e são socorridos por helicóptero