O motorista de ambulância Márcio Alves, 57 anos, foi morto com um tiro de fuzil no rosto, na frente da mulher,por volta da 14h30 desta terça-feira (07). “Um homem vestido com o colete e a farda da Polícia Militar chegou falando “a casa caiu’ e atirou no meu marido”, conta Roseli Bonete, 51.

Márcio foi baleado quando fechava a porta de casa, na Rua Jair Martins de Souza, Pineville, em Pinhais, para ir pescar com a mulher.

Rondas

Roseli diz que há meses pressentia que algo poderia acontecer e que a casa era vigiada. Precavida, a mulher anotou a placa de um dos carros que rondava sua rua e que pode ser o mesmo usado na fuga do assassino.

O medo de Roseli é de represálias a três dos seus quatro filhos que respondem por crimes na Justiça. Eles teriam envolvimento com tráfico de droga, corrupção de menores, assalto à mão armada.

“Não vou entrar em detalhes pelo que meus filhos respondem, mas os policiais já tinham dito na minha cara que iam matá-los. Quero justiça, porque quando a PM mata todo mundo encobre”, reclama a dona de casa.

Investigação

O delegado de Pinhais, Fábio Amaro, vai ouvir Roseli, e espera pela perícia das cápsulas encontradas na casa da vítima, recolhidas pela Polícia Científica.

A Assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública disse que o caso é investigado pelas polícias Militar e Civil e que ainda é muito cedo para afirmar se o crime teve participação de um policial.