O ato em memória de um ano do confronto entre professores e policiais militares seguiu pacífico durante toda a sexta-feira (29). Depois do show da banda Detonautas, encerrado por volta das 16h30, os manifestantes começaram a voltar para casa; inclusive com chamada para os ônibus que trouxeram pessoas de outras cidades.

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 15h30, aproximadamente 2,5 mil pessoas ocupavam a Praça Nossa Senhora de Salette, em frente ao Palácio Iguaçu. Os manifestantes destacaram que cerca de 20 mil pessoas participaram do ato no total.

Entre os momentos marcantes da tarde estiveram o discurso do ativista de direitos humanos argentino e ganhador do Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, e a entrega de rosas para os manifestantes.

O show do Detonautas fez com que muita gente que descansava nos gramados levantasse. O vocalista da banda, Tico Santa Cruz, defendeu a causa dos professores e foi aplaudido ao gritar “Fora Beto Richa, fora Cunha, fora Michel Temer!”.

Conforme a PM, não foram registradas ocorrências e o ato seguiu pacífico até o final, quando a presença de todos foi agradecida e começou a organizar-se a viagem do pessoal que veio do interior do Estado.

Manifestação

Os manifestantes se encontraram no início da manhã na Praça Santos Andrade e passaram por vários lugares do Centro de Curitiba, como a Rua Marechal Floriano Peixoto e a Praça Tiradentes, onde fizeram uma longa parada. Por volta do meio-dia, eles se dirigiram ao Centro Cívico, onde permaneceram até o final.  

Apesar da manifestação, os professores estiveram com uma pauta de pedidos, que incluía pagamento de atrasados, que deve ser negociada com o governo na semana que vem. Além dos professores, participaram do ato outros servidores e também os estudantes e pessoas que se solidarizam com o que aconteceu no ano passado.

Veja nos vídeos abaixo como foi o início da manifestação: