A polícia suspeita que o autor da tentativa de sequestro que terminou com três pessoas baleadas, na segunda-feira à noite, no Batel, tenha recebido atendimento médico no Hospital Vitória, na Cidade Industrial, na noite de terça-feira. Em nota, a diretoria do hospital confirmou que atendeu um homem baleado nesta data, porém alegou que ele fugiu no meio do atendimento, antes que a Polícia Militar chegasse ao local.

O fujão foi identificado como Valter da Silva Rodrigues, mas a polícia não confirmou esse nome. “As investigações estão bem avançadas. Ouvimos testemunhas, a mulher feita refém e o guarda municipal, que foram baleados. Também recebemos imagens das câmeras de segurança do posto, perto do local do assalto, que mostram o bandido fugindo”, disse o delegado Renato Bastos Figueiroa, chefe da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). Segundo ele há divergências quanto à data do atendimento prestado ao baleado.

Vítimas

A mulher, de 61 anos, foi atacada por dois homens na Rua Josefina da Rocha, perto da esquina da Avenida Vicente Machado, por volta às 20h, quando estacionava seu Mercedes-Benz. O policial civil aposentado Carlos Alberto Amorim Mafra foi em socorro da vítima armado com um revólver.

Um guarda municipal que estava perto do assalto também agiu. O bandido usou a vítima como escudo no tiroteio. Depois de balear os três, o marginal fugiu baleado. O outro assaltante escapou e não foi identificado. A mulher e o guarda receberam alta no dia seguinte. Carlos continua internado na UTI do Hospital Evangélico.