“Já tava bom, mas tava meio ruim também. Agora parece que piorou”. Assim está a saúde do consumidor curitibano. Na noite desta quinta-feira (26), uma postagem com essa energia arrancou gargalhadas de quem acompanha o grupo Não Recomendo/Recomendo em Curitiba, no Facebook. O desabafo, feito pela consumidora de um restaurante drive-thru de massas, de Curitiba, deixou em dúvida o nível de satisfação da cliente, confundiu os leitores e fomentou comentários hilários, enfim, o caos! Afinal, gostou ou não gostou? Fato é que a postagem rendeu mais de 1,4 mil comentários e 1,9 mil curtidas, pelo menos até o começo da tarde desta sexta-feira (27).

A avaliação até começa coerente: “…escutamos muita gente falando que é o melhor da cidade e não sei mais o que (já adianto que não é)”, para algumas linhas depois, reiterar: “eu já começo dizendo que me decepcionei com a quantidade de carne que veio no meu pote, as fotos mostravam uns pedaços bem grandes e na vida real vieram poucos e bem pequenininhos”. Até aí tudo bem! Temos uma consumidora frustrada.

Logo depois a confusão: “achei o sabor excelente e bem diferente de tudo que já comi, recomendo sim que todos experimentem” e logo adiante, “O alfredo do meu marido também estava bem saboroso, o molho é bem encorpado, não parece ter sido engrossado com farinha como muitos fazem, e a quantidade é bem satisfatória”, afirmou.

Por fim ela finaliza com: “gente por favor né, está longe de ser o melhor macarrão da cidade” e “não precisam endeusar”. O arremate vem aos 45 do segundo tempo com: “adorei a praticidade de fazer o pedido no tablet, adoramos o drivethru, adoramos a cozinha aberta ao público, achamos a loja e a cozinha lindas”. Que???

A avaliação foi o que bastou para incendiar a janela de comentários da página. Com chuva de memes, entre os quais está a clássica Nazaré fazendo cálculos e também ‘John Travolta entendendo nada’, as reações foram hilárias.

“Uai não gostou, porém gostou, não recomendou, porém recomendou?”, comentou alguém. Outra pessoa disse: “no começo não entendi, no final parece que tava no começo”. Teve os mais discretos: “confuso, kkkk” e os mais espirituosos: “este é o legítimo comentário recomendo/não recomendo”.

No fim das contas, com mais de 1.400 comentários, o poder de síntese da consumidora chamou mais a atenção do público que a própria reclamação/elogio. Teve até quem aproveitasse a “audiência” da publicação para fazer propaganda de seus próprios produtos na área de comentários.

Confira aqui o link da postagem!

Pantanal

Tibério proíbe Muda de falar com Alcides

Além da Ilusão

Úrsula rouba o bebê de Heloísa

Novidades

Comédia com Paulo Gustavo e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix, confira!

Carreira

Ganhadora do prêmio de pior atriz a vida rodeada de polêmicas, quem é Anne Heche?