Neste sábado (26) um veterano de guerra faz aniversário: o avião Republic P-47 Thunderbolt, caça da Força Aérea do Brasil que combateu na 2ª Guerra Mundial. O combatente completa 50 anos que está exposto na Praça do Expedicionário, no centro de Curitiba.

Como a data coincide com a celebração do Dia do Aviador, uma programação especial estará à disposição de quem for à praça a partir das 9h.

Serão exibidos filmes e documentários a respeito da atuação da Força Expedicionária Brasileira (FEB) e do 1º Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA) , grupo da Força Aérea Brasileira (FAB) que combateu na guerra e que é responsável pela conservação da aeronave histórica.

Há também exposição de viaturas militares antigas e visitação especial ao Museu do Expedicionário. As atividades são gratuitas e abertas ao público até às 17h.

Aniversário do “Jarro”

Desde 1969, a Praça do Expedicionário é guardiã do “Jarro”, apelido do P-47 Thunderbolt que é atração turística em Curitiba há cinco décadas.

O modelo foi o maior, o mais caro e o mais pesado caça monomotor de combustão na história da aviação militar.

O P-47 foi largamente produzido nos Estados Unidos e utilizado como caça pelos exércitos aliados na segunda grande guerra.

Em 1945, durante a tomada de Monte Castelo, na Itália, principal batalha do exercito brasileiro na guerra, o 1º GAVCA deu apoio aéreo a ofensiva usando aeronaves do modelo P-47

O clímax se deu no dia 22 de abril quando se contabilizaram 44 decolagens, em 11 missões, num único dia.

Segundo a administração do museu, a aeronave exposta na praça esteve de fato em combate na Itália nas mãos da FAB. Há, no entanto, dúvidas de historiadores sobre se o avião esteve de fato na Itália.

Tanque e museu

museu expedicionarioQuem faz companhia ao “Jarro” na Praça do Expedicionário é o tanque de guerra M3 Stuart, carro de combate largamente usado no começo do conflito nas batalhas na Europa.

O exemplar em exposição esteve em combate, segundo a administração do museu, e somente depois do fim da guerra foi transferido para o Exército Brasileiro.

Na Praça do Expedicionário também está localizado o Museu do Expedicionário que guarda o maior acervo da 2ª Guerra Mundial no Brasil. Quem visita o local encontra um vasto acervo de material histórico que inclui ilustrações, mapas, livros e documentos da época, armamentos e equipamentos utilizados na guerra pelas Forças Armadas brasileiras e também de outros países.

14 Bis e o dia do aviador

O dia 23 de outubro foi instituído como o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira (FAB) por ser a data em que Alberto Santos Dumont realizou seu primeiro voo com o 14 BIS.

O fato histórico ocorreu no Campo de Bagatelle, em Paris, em 1906, quando o brasileiro percorreu 60 metros, voando a cerca de dois metros do solo.

Limpeza

Quem for à comemoração do Dia do Aviador neste sábado (26) na Praça do Expedicionário, em Curitiba, vai encontrar o avião P-47 Thunderbolt, que está há 50 anos exposto no local, limpinho. A limpeza do avião, parte do acervo do Museu do Expedicionário, que guarda a memória dos combatentes brasileiros na II Guerra Mundial, é fruto de uma ação voluntária de três amigos.

Foto: Facebook Museu do Expedicionário
Foto: Facebook Museu do Expedicionário

A limpeza foi feita nos dias 18, 19 e 20 de outubro pelos pilotos de avião Gabriel Caminha Toledano e Ricardo Bernardazzi, e o advogado Murilo Hubert. “Comecei sozinho e meus amigos ajudaram depois”, explica Gabriel. No total, foram oito horas de trabalho.

A retirada de sujeira, fuligem e mofo exigiu todo um cuidado para não danificar o avião, restaurado em 2017. “Usei pano de microfibra para não arranhar a pintura, sabão neutro, escova macia e um pincel de detalhamento para as frestas, para tirar o mofo e o limo”, explica o piloto. Após verem a postagem da limpeza nas redes sociais, Ricardo e Murilo também se voluntariaram para ajudar.

Gabriel já tinha o desejo de ver o avião em bom estado antes mesmo da limpeza voluntária. A sujeira e a degradação da pintura incomodavam o piloto, que em 2017 lançou a ideia de restaurar a aeronave. “Passava pela Praça do Expedicionário e via que o avião estava degradado por causa do sol e do calor. Aí estreitei o relacionamento e o avião foi restaurado meses depois”, conta. Com novo verniz e acabamento, Gabriel se voluntariou a fazer manutenções periódicas no P-47 Thunderbolt.

Com a limpeza, Gabriel espera que a ação incentive outros colegas a fazer o mesmo em outras cidades. “Muitos amigos de fora de Curitiba estão procurando os responsáveis para também fazer a manutenção de outros aviões instalados em praças pelo Brasil. Meu papel é esse: incentivar e manter a história da aviação pelos que lutaram por nós”, ressalta.

Polícia frustra ‘almoço de frutos do mar’ de mulheres em Curitiba