Vence nesta quarta-feira (30) o decreto que prevê Curitiba em Bandeira Laranja, com medidas médias de restrições contra a pandemia de covid-19 na cidade. Segundo Márcia Huçulak, secretária de saúde de Curitiba, nesta terça-feira, a cidade tinha taxa de transmissão de 0,84, o que indica uma redução na transmissão. Por outro lado, os casos ativos seguem acima de 5 em Curitiba, que está atualmente com 7,587 pessoas capazes de transmitir a doença.

“Vimos agora com essa última bandeira que não há uma mudança de aumento de casos, esperamos manter assim. Terça-feira teremos reunião do comitê e até segunda-feira a análise que tínhamos matinha a cidade em Bandeira Laranja, com união de forças para baixar para 5 mil os casos ativos podemos avançar sem comprometer a vida econômica da nossa sociedade”, disse a secretária em entrevista ao Bom Dia Paraná desta terça-feira (29). “Temos feito vários compromissos e temos tido resposta dos setores, é para o bem de todos, a restrição foi necessária, bem como a diminuição de internação”, completou.

+Leia mais! Vacina capaz de fazer o corpo atrair moedas. Isso é possível? Médica explica!

Segundo Huçulak, a implantação da atual bandeira laranja em Curitiba aconteceu após conversas com os setores, todas as áreas de comércio, academias, eventos, etc. “Afinamos muito o nosso entendimento de que temos um único adversário: o vírus. Pedimos duas coisas aos setores: que nos ajudassem na comunicação com os colaboradores e clientes e também nos ajudassem no monitoramento de casos e testagens. Temos boas respostas disso, com o cruzamento de dados para saber do aumento de casos. Estamos aplicando várias tecnologias, procedimentos anti-covid como máscaras, álcool gel, distanciamento, ventilação de ambientes e poder as pessoas prestarem o serviço”, disse.

LEIA TAMBÉM:

>> Vacina da AstraZeneca dá reações? Causa trombose? É segura? Tire todas as dúvidas

>> Posso escolher qual vacina vou tomar? Prefeitura de Curitiba explica!

Nesta terça-feira Curitiba tinha ocupação de 91% nos leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19. Restam 52 leitos livres. Este ponto é um dos itens de avaliação para uma troca de bandeira na cidade. A taxa de ocupação dos 746 leitos de enfermarias SUS covid-19 está em 75%. Há 189 leitos vagos.