A realização de um bazar com produtos apreendidos pela Receita Federal, em sua maioria importados, atraiu uma multidão nesta quinta-feira (11) ao bairro Tarumã, em Curitiba. As senhas oficiais para a entrada começaram a ser distribuídas às 8h e o bazar abriu às 9h. Mas desde as 10h desta quarta (10) – praticamente 24 horas antes do início das vendas – a fila já começava a se formar ao redor do prédio da entidade que organiza o evento, a Socorro dos Necessitados, mantenedora do Lar dos Idosos do Recanto do Tarumã.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O policial militar Bruno Martins foi o primeiro da fila. Morador do município metropolitano de Quatro Barras, a cerca de 20 km da capital, ele chegou às 10h de quarta para garantir um dos videogames anunciados pela organização. O eletrônico é presente de aniversário do filho, que teve que ficar em casa com uma babá.

“Ano passado, no aniversário, ele queria um vídeo game, e aconteceu um imprevisto e eu não consegui comprar. Aí esse ano ele me pediu de novo. Disse que preferia o vídeo game do que a festinha. Vi a notícia na rádio e vim para cá”, disse o policial.

Martins deixou o bazar com  PlayStation 4 Pro, pelo qual pagou R$ 1,9 mil. Mas esperava pagar menos. “Achei meio caro. Outros bazares que a gente ficou sabendo estava mais barato”, comentou.

+Leia também: Caminhão cai em rio e tem carga saqueada no litoral do Paraná

O pedreiro Luiz Antonio Ferreira, de 32 anos, também madrugou. Ele entrou na fila às 21h30 desta quarta e se deparou com um certo tumulto entre as pessoas que já estavam por ali. Para evitar ainda mais confusão, decidiram criar senhas provisórias até que as oficiais começassem a ser distribuídas. Foram 120 senhas informais compartilhadas.

“Estava bem complicado quando cheguei. Aí nos juntamos e tentamos dar uma organizada. Distribuímos as senhas conforme as pessoas que já estavam e que foram chegando na fila”, relatou o pedreiro, que, para isso, teve de acompanhar o clássico Atletiba pelo rádio.

Nesta primeira manhã, foram distribuídas 200 senhas que se esgotaram em questão de minutos. Outras 200 senhas serão entregues a partir do meio-dia. Além desta quinta, as vendas serão retomadas nesta sexta (12) e no sábado (13), sempre das 9h às 16h30. A logística da organização é liberar grupos de 20 pessoas a cada vez.

+Leia também: Carga de 2,5 toneladas de carvão é apreendida e doada para instituição

Compra com CPF

De Piraquara, também na região metropolitana, Bruna Duarte Alves, 27 anos, e o marido Antonio Alves Júnior, 28 anos, aguardavam na fila com duas crianças, uma delas um bebê de seis meses. Eles chegaram por volta das 9h desta quinta e ficaram surpresos com tanta gente. “Viemos na esperança de que o pessoal fosse deixar para outro dia por causa do trabalho”, comentou a mulher, que ainda iam tentar levar a filha de 7 anos para a escola.

De acordo com a organização, é proibida a entrada de menores de 12 anos no bazar. Além disso, as compras, cujo limite é de R$ 700 por pessoas, só podem ser feitas com a apresentação de RG e CPF.

As vendas são da entidade Socorro aos Necessitados, que mantém o Lar dos Idosos Recanto do Tarumã. Segundo a organização, cerca de 20 mil produtos apreendidos pela Receita Federal foram cadastrados. Alguns produtos, como  brinquedos menores, podem ter preços até 70% mais em conta. No caso de videogames, celulares, jaquetas de couro e perfumes, a promessa era de até 40% de desconto.

Fila gigante une quase duas mil pessoas atrás de um emprego em Curitiba!