A Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Paraná aprovou, nesta terça-feira (02), o projeto de lei 328/2020 que reconhece a música “Bicho do Paraná”, do compositor João Lopes, como Patrimônio Artístico do Paraná. João morreu no início de 2020, mas sua obra segue reconhecida como símbolo maior do estado.

Nascido no município de Califórnia em 25 de maio de 1950, João Lopes da Silva cresceu em Rolândia e sua homenagem ao Norte do Paraná faz parte da canção que representa um hino informal para os paranaenses.

+ Leia mais: Levity mistura teatro musical, circo e gastronomia neste sábado em Curitiba

Autodidata, compôs no violão canções que enalteciam o chão vermelho do interior e outras características do Estado. “Bicho do Paraná” surgiu após uma viagem ao Rio de Janeiro, quando sugeriram que cortasse o cabelo e aparasse a barba, mudando características que trazia do movimento hippie, que incluíam ainda a generosidade e o amor à natureza.

A canção se tornou uma homenagem aos paranaenses que se destacam na sociedade e em seus setores de atuação após campanha, ainda na década de 1980, da então TV Paranaense e Banco Bamerindus. A campanha foi retomada, nos dias atuais, pela RPC TV.

+ Veja também: Bondinho de Curitiba é opção pra criançada viajar na criatividade

João Lopes faleceu em 2020, pouco antes de completar 70 anos, deixando 3 filhos, quatro netos, seis discos gravados e um legado de valorização à cultura e ao povo paranaense. 

Ouça a canção e mate saudade.

Bicho do Paraná

Seu motorista toque o carro

Me tire desse lugar

Me leve logo motorista

Pro outro lado de lá

Não vou cortar o meu cabelo, não

Só pra dar o que falar

Eu não sou gato de Ipanema

Sou bicho do Paraná

A vida pra mim na cidade grande

Tá difícil pra danar

A gente que nasceu no mato

No mato tem que morar

No mato a gente se ajeita

Tudo o que se planta dá

Quero voltar pra minha terra

Pro norte do Paraná

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.