A Polícia Civil do Paraná acabou, nesta quinta-feira (27) com a edição do Big Brother Alto Boqueirão, o “BBAB”. Câmeras de alta resolução estavam estrategicamente colocadas em postes públicos do bairro para que criminosos observassem a movimentação das pessoas em ruas do bairro, especialmente quando a polícia chegava para operações contra a criminalidade na região. Nenhuma pessoa foi presa na operação policial, mas o sistema com 8 câmeras foi arrancado pelos agentes da lei.

De acordo com a Polícia Civil, oito câmeras foram localizadas em ruas do bairro Alto Boqueirão que monitoravam a chegada policial. “Um verdadeiro Big Brother do mal. Tínhamos dificuldade de encontrar pessoas por aqui e estamos na busca da central de imagens. As câmeras não gravam, pois, os traficantes não criam provas contra si. Era tudo monitorado ao vivo”, explicou o delegado Tito Barichello da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para o telejornal Meio Dia Paraná, da RPC.

Oito equipamentos foram apreendidos após operação no Alto Boqueirão.
Oito equipamentos foram apreendidos após operação no Alto Boqueirão. Foto: Reprodução/RPC.

Denúncia do povo

Para ter as câmeras nas mãos, os policiais receberam uma denúncia anônima e foram em direção a localidade. Escadas foram utilizadas para retirar o equipamento.  A investigação vai seguir nos próximos dias na tentativa de descobrir os responsáveis pela ação que acaba inibindo a população. Os suspeitos de terem colocado as câmeras pertencem a quadrilhas ligada ao tráfico. “Isso tem em São Paulo e Rio de Janeiro. Não vamos deixar que isso aconteça em Curitiba”, relatou Barichello.

Equipamentos foram arrancados pelos policiais.
Equipamentos foram arrancados pelos policiais. Foto: Reprodução/RPC.
Pantanal

Tibério proíbe Muda de falar com Alcides

Além da Ilusão

Úrsula rouba o bebê de Heloísa

Novidades

Comédia com Paulo Gustavo e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix, confira!

Carreira

Ganhadora do prêmio de pior atriz a vida rodeada de polêmicas, quem é Anne Heche?