O policial bolsonarista Jorge Guaranho, que matou o tesoureiro do PT Marcelo Arruda, em 9 de julho, em Foz do Iguaçu, deve passar por uma nova avaliação médica antes de ganhar alta hospitalar. Quando isso ocorrer, Guaranho será transferido para o Complexo Médico Penal, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O bolsonarista Jorge Guaranho responde por homicídio duplamente qualificado contra Marcelo Arruda, no caso que ganhou repercussão nacional.

>> Tudo sobre a briga entre o bolsonarista e petista em Foz do Iguaçu

A decisão do encaminhamento de Guaranho para Pinhais era do juiz Gustavo Germano Francisco Arguello, da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu. Porém, um pedido médico motivou o adiamento.

Guaranho está internado no Hospital Ministro Costa Cavalcanti, em Foz, desde 10 de julho. O juiz se manifestou após a defesa de Guaranho pedir o relaxamento da prisão preventiva, decretada dois dias após o crime. Após ser baleado por Marcelo Arruda, que era guarda municipal, Guaranho levou ao menos 20 chutes de pessoas que estavam na desta de aniversário de Arruda.

Entenda o caso

O policial penal federal bolsonarista Jorge Guaranho invadiu a festa de aniversário e matou a tiros o militante petista Marcelo Arruda, em 9 de julho, em Foz do Iguaçu (PR). Após ser atingido, Jorge Guaranho ficou dias internado na UTI e o petista morreu na hora.

Foto: reprodução / vídeo.