A briga entre dois alunos do Colégio Positivo, em Curitiba, terminou com um deles no hospital nessa quarta-feira (27). Os dois se desentenderam ainda durante as aulas, mas foi após o encerramento do dia que um deles usou um spray de pimenta e um soco inglês para agredir o outro.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Segundo relatos das redes sociais, a vítima precisou ser levada ao hospital, já que a agressão causou um corte em sua cabeça. Ele levou sete pontos no local.

Segundo o pai de um aluno da escola, que preferiu não se identificar, pais e estudantes estão muito assustados com o episódio, que vinha se desenhando há dias. De acordo com ele, o agressor veio de outra unidade do colégio, onde já teria se envolvido em outras confusões. Além disso, ele relata que as ameaças contra a vítima não são recentes e critica a medida tomada pela instituição para tentar coibir a agressão. “Estava há três semanas ameaçando o agredido. A escola só trocou eles de lugar. Muito pouco”, destacou.

A direção do Colégio Positivo, em nota, lamentou o ocorrido e garantiu que está prestando todos os atendimentos às famílias dos envolvidos. No texto, a instituição afirma que em todas as suas unidades ‘prioriza a segurança e integridade de alunos, colaboradores e visitantes’, além de garantir que não pôde evitar o incidente, apesar de estar monitorando os dois e de a equipe pedagógica ter conhecimento do desentendimento.

Nota

O Colégio Positivo lamenta profundamente o caso ocorrido na manhã desta quarta-feira (27) dentro da nossa unidade na Ângelo Sampaio. Reforçamos que a instituição desaprova qualquer ato de violência dentro ou fora de suas unidades, priorizando sempre a segurança e integridade de alunos, colaboradores e visitantes.

Infelizmente, não pudemos evitar o ocorrido, mas reiteramos que estamos sempre atentos e atuando constantemente para coibir atos violentos.  O conflito entre os estudantes envolvidos na briga já havia sido identificado pela equipe pedagógica, que vinha realizando acompanhamento junto aos estudantes e seus familiares.

Informamos ainda que o Colégio tomou todas as medidas pedagógicas cabíveis, assim como prestou atendimento aos envolvidos e às suas famílias, que foram acionadas e atendidas pelo diretor.

Seguimos à disposição para esclarecimentos.

Prisão onde está Edison Brittes tem princípio de incêndio; um detento morreu e 12 ficaram feridos