Depois de aparecer numa unidade da Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma cachorrinha ferida foi cuidada, tratada e se recuperou. Agora, a “Recruta”, como ficou conhecida, precisa de um lar e a PRF criou uma campanha para fazer com que ela ganhe uma família que a cuide com todo o carinho que merece. Que tal?

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

A história da “Recruta” mudou em fevereiro, quando ela chegou machucada na Unidade Operacional (UOP) da PRF de Mandirituba, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), que fica às margens da BR-116. A cachorrinha, que tem entre um e três anos, estava com uma lesão grave nas patas traseiras e andava só com as patas da frente.

Conforme a PRF, além de ter essa lesão, que já estava consolidada e a obrigava a carregar o quadril e as patas de trás, “Recruta” tinha muita pulga e foram retirados mais de 80 carrapatos. Ela começou a ser cuidada pelos policiais, que a mantiveram por cerca de um mês na unidade da PRF enquanto buscavam algum tipo de ajuda.

+Leia também: Polícias se unem para caçar suspeitos de armazenar peças de carros roubados

Com o tratamento, 'Recruta' conseguiu novamente ter movimento nas patinhas traseiras. Foto: Divulgação/PRF
Com o tratamento, ‘Recruta’ conseguiu novamente ter movimento nas patinhas traseiras. Foto: Divulgação/PRF

Um tempo depois de ter recebido apoio dos agentes da PRF, “Recruta” recebeu mais uma ajuda, dessa vez da concessionária que administra o trecho, que conseguiu um tratamento completo, incluindo castração e a recuperação parcial dos movimentos das patas traseiras. Na quarta-feira (4) passada, a cachorrinha voltou à unidade da PRF, já com o novo nome, dado pelos veterinários: “Recruta”.

Como a unidade da PRF de Mandirituba já tem dois cães e os policiais temam que a cachorrinha seja atropelada, por estar sempre muito próximo à rodovia, a PRF começou uma campanha. Os interessados em adotar a Recruta devem entrar em contato com os agentes da PRF na UOP de Mandirituba, que fica na BR-116, km 137,5, pessoalmente ou pelo telefone (41) 3535-2113. A PRF ressalta que o abandono de animais é crime punido com detenção de três meses a um ano e multa.

Perda de CNH com mais pontos? Governo estuda afrouxar a regra atual