O desaparecimento de um cachorro no bairro Cajuru, em Curitiba, deixou a vizinhança na Rua Teófilo Otoni desesperada. O Benjamin, um vira-lata de 3 anos, sumiu na madrugada da última segunda-feira (30), e desde então, não se tem mais informações sobre o animal.

LEIA TAMBÉM – Cinco restaurantes pra passar o dia e comer bem no feriado de 7 de Setembro perto de Curitiba

A responsável pelo Benjamin é a Marina Daros, 24 anos. Ela se mudou para o Cajuru no mesmo dia do sumiço do seu pet, ou seja, o Benja não estava acostumado com a região. “A gente havia mudado naquele dia, pois morávamos no Jardim das Américas. Sou solteira e tenho apenas ele aqui comigo. Minha família é de Santa Catarina e o Benjamin é o meu companheiro”, relatou Marina que é proprietária de uma loja de artigos de decoração em gesso.

Marina e Benjamin. Foto: Arquivo Pessoal/ Marina Scarduelli

Segundo a tutora, Benjamin teria pulado uma janela e escapado. Como a situação ocorreu na madrugada, o desaparecimento só foi percebido na manhã da terça-feira (31). “Perto das 8h da manhã, chamei por ele e não encontrei. Bateu um desespero e fui para as ruas e comecei a gritar. As pessoas começaram a ajudar, batemos em casa em casa, comércio e nada. Foram impressas mais de 50 fotos do Benjamin pela região e espalhando nas redes sociais. Ele é muito dócil e está próximo de fazer 4 anos no dia 15”, relatou Marina.

VIU ESSA? Pra acabar com o ditado popular, raio cai 11 vezes no mesmo lugar. Veja o vídeo!

Caso tenha informação que possa ajudar, entre em contato no telefone (41) 9900-5793 ou entre em contato no Instagram da Marina (@marinascarduelli). A última vez que foi visto foi na Rua Teófilo Otoni, próximo da lombada eletrônica da Rua Luiz França. Vamos ajudar a encontrar o Benja!

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba