A madrugada do dia 14 de outubro foi traumática para a cena cultural de Curitiba. O Café Mafalda, presente na capital há 21 anos, foi alvo da ação de criminosos, que invadiram o local e fizeram a limpa. Porém, 10 dias após o ocorrido, a notícia para os fãs do tradicional café é boa: a reabertura está marcada para essa quinta-feira (28), às 20h.

Com o apelo do público e auxílio da comunidade por meio de uma vaquinha virtual, os proprietários do restaurante puderam retomar as atividades. “Foi absolutamente comovente ver a quantidade enorme de pessoas dispostas a nos ajudar. Em 40 minutos havíamos conseguido R$ 6 mil! A gente pulava, gritava, não acreditava. Chorei várias vezes”, publicou a dona do estabelecimento, Ieda Godoy, nas redes sociais do restaurante.

LEIA TAMBÉM:

>> Vídeo mostra homem dando cerveja para capivara e caso vira investigação da polícia

>> Governador Ratinho Júnior admite excesso em ação da PM que feriu mulher em Curitiba

Na mensagem, Ieda exaltou a conquista. “Curitiba é uma cidade de pessoas lindas, sensíveis e solidárias. E nós do Mafalda somos imensamente gratos.Tenho muito orgulho dessa cidade, tenho muita fé nas pessoas que vivem aqui. A gente é de verdade, a gente não ri à toa, a gente não briga à toa. A gente faz o que a polícia não fez: a gente protege uns aos outros”, escreveu.

A reabertura do local será marcada por um show com Lis Kamala (voz), Igor Lazier (violão de 7), Thales Lemos (bateria) e participação especial de Helinho Brandão (sax). O café Mafalda fica localizado na Rua Tibagi, número 75, atrás do Teatro Guaíra.

Confira o anúncio completo da reabertura abaixo:

MUITO OBRIGADA!

Há exatos 10 dias, estavam a invadir o Mafalda. Arrombaram o portão de ferro, depois a porta de madeira e começaram a esforra. Com a tranquilidade de quem entra pela porta da frente, puseram-se a retirar a mudança. Comeram, beberam, quebraram, sujaram, pilharam. É como se depois de terem violentado, cuspissem na cara. Na manhã seguinte à barbárie a sensação foi de choque e a pergunta que vinha era “como vamos resolver isso?!”. Eu, obedecendo à minha natureza, cheguei em casa e pus a público meus sentimentos e pensamentos, junto com o relato do horror. O que era pra ser um simples transbordamento de raiva e tristeza, se transformou numa luta assumida por muitos. Vários amigos, preocupados com a situação, me procuraram oferecendo ajuda. Mas só depois de muito pensar, sozinha em silêncio dentro do carro, enquanto dirigia, cheguei no Mafalda e conversei com meu time: Maíra, Guilherme e Izabel. E concluímos que o melhor era aceitar a sugestão de muitos e fazer a vakinha. E assim começou a campanha “FUDIDOS PRIVILEGIADOS “. E foi absolutamente comovente ver a quantidade enorme de pessoas dispostas a nos ajudar. Em 40 min havíamos conseguido 6.000,00!!!!! A gente pulava, gritava, não acreditava.

Chorei várias vezes.

E desde aquele dia não parou de chegar presentes de todo tipo. Não parou de chegar mensagens de apoio e força. Músicos se oferecendo pra tocar sem cachê… artistas doando obras…pessoas oferecendo serviços…E é graças a essa impressionante solidariedade que, depois de tantos dias fechados, arrumando a casa, vamos reabrir com música, na próxima quinta. E esperamos por vocês, de porta e corações abertos. Curitiba é uma cidade de pessoas lindas, sensíveis e solidárias. E nós do Mafalda somos imensamente gratos.Tenho muito orgulho dessa cidade, tenho muita fé nas pessoas que vivem aqui. A gente é de verdade, a gente não ri à toa, a gente não briga à toa.

A gente faz o que a polícia não fez: a gente protege uns aos outros. A entrada desse show doaremos ao Olds Bar, que sofreu algo parecido. As obras serão rifadas. E o fim da campanha um show com Derico e Jeff Sabbag, dia 9/11. Vem! Vem!

Web Stories

Novidades!

Veja o que chega na Netflix nesta semana

Boooooo!

Halloween: veja como fazer uma abóbora, maquiagem e fantasias para a festa

Tragédia

Conheça 5 acidentes que aconteceram dentro de um set de filmagens

6 boas dicas!

Quer emagrecer de graça em Curitiba? É possível!