O abandono de 19 gatos em um carrinho de supermercado foi flagrado por uma câmera de segurança de um pet shop no bairro Rebouças, em Curitiba, na madrugada de domingo (2). Os animais foram deixados embaixo de uma cobertura da Casa do Produtor. Os gatos estavam presos dentro do carrinho de supermercado por uma tela de arame. Os donos do pet shop vão abrir boletim de ocorrência para que a Polícia Civil investigue o caso.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

As imagens mostram o momento em que uma pessoa passa em frente ao estabelecimento carregando o carrinho de supermercado. A pessoa usa um guarda-chuva acima da cabeça para esconder o rosto da câmera de segurança. Ela caminha até metade da quadra e volta em frente ao pet shop para deixar os gatos. “A pessoa foi até a metade da quadra para ver se não tinha ninguém na loja ou no estacionamento ao lado”, conta o proprietário do pet shop, Adriani de Melo. “Quem deixou os gatinhos aqui sabia que tínhamos câmeras de segurança. Por isso usou um guarda-chuva para esconder o rosto”, diz Melo.

O proprietário da loja diz que já houveram outros casos de abandono de animais no estabelecimento. Mas nunca com tantos bichos. “A população sabe que nós oferecemos os cuidados necessários e deixam aqui na frente para cuidarmos e doarmos”, afirma.

+ Vereador é preso suspeito de vender imóveis irregulares no litoral

Até a manhã desta terça-feira (4), 14 dos 19 gatos já haviam sido adotados. Para o proprietário, o fato dos felinos estarem em condições saudáveis e passarem pelos testes de doenças, adiantou o processo de adoção. “A única coisa que constatamos é que eles estão um pouco desnutridos. Mas todos os exames de doenças deram negativos”, explica.

O artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais prevê multa e detenção de três meses a um ano em casos de maus-tratos animais.

Doação

Para adotar os animais, basta comparecer pessoalmente na Casa do Produtor, na Rua Engenheiro Rebouças, 1826, no bairro Rebouças. Segundo Melo, os animais vão precisar de uma alimentação saudável para sair do quadro de leve desnutrição e vacinação.

Menino agride irmã e mãe a marteladas e depois pula de prédio