Não deixe o celular em cima da mesa e nem a bolsa aberta, mesmo dentro do restaurante ou nas mesas de rua. Estas são apenas duas de uma série de orientações que as autoridades estão incentivando para se evitar os furtos e roubos principalmente nas áreas boêmias de Curitiba.

Elas fazem parte, ainda, de uma campanha que incentiva o registro de boletins de ocorrência (BOs) para ajudar na elaboração de políticas de segurança pública dentro da chamada “Operação Garantia”. A ação, que começou na última semana, envolve empresários de bares e restaurantes, a seccional paranaense da associação brasileira do setor (Abrasel-PR), polícias Militar e Civil do Paraná e a Guarda Municipal de Curitiba.

+ Leia mais: Curitiba destina 10 unidades de saúde só para atendimento de pessoas com sintomas respiratórios

A partir desta sexta (3), campanhas que incentivam o registro de ocorrências começam a ser veiculadas nas redes sociais e também nos próprios bares e restaurantes. São peças que explicam a necessidade de se comunicar às autoridades todo e qualquer crime cometido nas ruas — inclusive os de menor gravidade, como um furto de telefone celular ou de uma carteira.

Segundo Riad Braga Farhat, delegado-geral adjunto da Polícia Civil do Paraná, reconhece que essas ocorrências menores acabam sem registros pela descrença das pessoas em conseguirem os objetos de volta.

“A Polícia Civil atua depois do crime, mas não consegue investigar um a um devido à alta demanda. Mas, o registro do boletim de ocorrência é muito importante para a investigação, pois quando prendemos um bandido ou uma quadrilha, temos toda a semelhança de ação”, conta.

Foto: Guilherme Grandi/Gazeta do Povo

E isso, de acordo com o delegado, permite que os objetos destes roubos sejam apreendidos e devolvidos às vítimas. No entanto, Farhat confirma que algumas modalidades de crimes só podem ser registrada presencialmente, o que acaba desincentivando a notificação — o que se pretende mudar com essa nova campanha.

LEIA TAMBÉM:

>> Usuário tem até esta sexta-feira pra participar da pesquisa sobre mudança em linha de ônibus de Colombo

>> Corpus Christi terá celebrações e tapetes coloridos na ruas de Curitiba neste ano

Sempre alerta

Luciano Bartolomeu, diretor-executivo da Abrasel-PR, conta que a segurança dos clientes ao frequentarem bares e restaurantes depende também deles próprios, e não apenas das autoridades.

“Sem os BO’s, a polícia não tem como agir nas áreas onde estão os bares e restaurantes, não há dados reais que confirmem a necessidade ou não de mais patrulhamento”, explica.

O patrulhamento mais ostensivo que começou a ser feito na última semana, e que seguirá nos finais de semana daqui para frente, foi desenvolvido a partir de um pedido dos próprios empresários. Mas que, segundo o coronel Renato Ribas, do 1º Comando Regional da Polícia Militar, não pode ficar restrito apenas a eles.

“Os estabelecimentos, os colaboradores e os clientes precisam ter a consciência de que a polícia precisa ser comunicada dos crimes, registre o BO online, ligue no 190 ou vá até uma delegacia. Com os boletins, podemos fazer um planejamento lógico e racional das viaturas, conhecemos o modus operandi (como é a ação dos criminosos nestes locais), onde estão agindo, o tipo de crime ou os itens que estão buscando”, esclarece.

Lançamento da campanha foi na quinta-feira (2), em um dos restaurantes da Rua Itupava.| Foto: Guilherme Grandi/Gazeta do Povo

De acordo com ele, a subnotificação dos crimes existe, mas não há como se apurar o quanto corresponde das ocorrências registradas oficialmente. Farhat explica que furtos de menor gravidade podem e devem ser registrados pela Delegacia Eletrônica da Polícia Civil do Paraná, enquanto que os assaltos à mão armada ou com ameaça à integridade física só podem ser notificados presencialmente.

Proteja-se!

Veja, abaixo, as dicas e orientações das polícias Militar e Civil e da Abrasel-PR para evitar furtos e roubos nas ruas e estabelecimentos da cidade:

1- Não deixe o celular na mesa ou “dando sopa”.
2- Evite usar correntes e pulseiras douradas.
3- Leve na frente sua mochila ou bolsa.
4- Não caia na conversa de dinheiro fácil.
5- Evite carregar muitas sacolas.
6- Mantenha fechada a sua bolsa.
7- Não descuide de sua carteira.
8- Evite manusear celular e carteira enquanto caminha na rua.

Operações ostensivas

A campanha para o registro dos boletins de ocorrência se soma à Operação Garantia, que começou no último final de semana em bairros com maior concentração de bares e restaurantes. Entre os dias 26 e 29 de maio, o policiamento foi reforçado no Centro, Batel e Bigorrilho, com a abordagem de 127 pessoas suspeitas e a vistoria de 38 veículos e 10 locais, mas sem prisões.

Segundo a polícia, a operação foi considerada bem sucedida, pois nenhum BO foi registrado na região. A expectativa é de que este desempenho se mantenha nos próximos finais de semana, com ações sem divulgação prévia dos locais.

A partir deste final de semana, a Guarda Municipal de Curitiba também passa a fazer parte da operação, segundo Wagnelson de Oliveira, superintendente da Secretaria Municipal de Defesa Social.

Viu esta? Diesel caro pode provocar aumento na mensalidade do transporte escolar em Curitiba

“A Guarda Municipal também tem a atribuição de fazer o policiamento preventivo, mas sem entrar na seara das polícias Militar e Civil”, explica.

Além do reforço no patrulhamento e da campanha para o registro dos boletins de ocorrência, a ação conjunta das autoridades com os empresários também estabelece, entre outros pontos:

  • Criação de grupos de comunicação de representantes regionais dos estabelecimentos com a polícia, para agilizar o atendimento de ocorrências.
  • E também com o Nuciber (Núcleo de Combate aos Cibercrimes), para denúncias e agilidade na investigação de crimes envolvendo golpes nas redes sociais.
  • Concentração do registro dos BOs e acompanhamento das investigações nestes representantes regionais.
  • Integração das câmeras de segurança dos bares e restaurantes com o departamento de inteligência da prefeitura de Curitiba e autoridades.
  • Pedido para que o Ministério Público dificulte a soltura de criminosos presos em flagrante.
  • Criação de um grupo multidisciplinar para ação no município envolvendo as polícias Civil e Militar, Guarda Municipal, serviços de inteligência, prefeitura e Ministério Público.
Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”