Carros e motos guinchados em fiscalizações de trânsito de Curitiba serão leiloados nos próximos dias. No total, serão 103 veículos em uma ação promovida pela Superintendência de Trânsito (Setran). O destaque está para um modelo de luxo Chrysler, ano 2012, com 300 cavalos de potência, avaliado pela tabela Fipe em R$ 85 mil.

LEIA MAIS – Caminhoneiros que cruzam o Paraná têm saúde monitorada com consultas on-line gratuitas

O leilão é a última etapa da fiscalização de trânsito. Ao ser guinchado, o veículo é levado ao pátio da Setran. O proprietário para retirar precisa pagar todos os débitos, além do guincho e diária por ter ficado no recinto público. Depois de 60 dias no pátio, caso a retirada não ocorra, o veículo poderá ser leiloado. Nesta semana, um Porsche Cayman prata, ano 2014, foi guinchado na Avenida Vicente Machado, na região central da cidade, após ser flagrado com R$ 17 mil em débitos. O carro, esportivo, é avaliado em R$ 259 mil.

LEIA AINDA – Paciente infectada com covid-19 sai de casa e vai parar na delegacia em Curitiba

Para o leilão do Chrysler e outros veículos, o pregão já está ocorrendo pela internet, no site do leiloeiro. O resultado só será divulgado na quarta-feira (24). Lances iniciais são de R$ 300 para motos e a partir de R$ 2 mil para carros.

Todos os detalhes sobre as condições de participação, arremate e quitação dos débitos podem ser consultados no edital do pregão. Na quarta-feira, será realizada nova rodada de leilão destinado especificamente para pessoas jurídicas interessadas.

Pra ver de perto

O pátio da Setran, onde ficam os veículos removidos das ruas, fica aberto para visitação nesta segunda (22) e terça-feira (23), das 9h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h. O endereço é Rua Alberto Klemtz, 310, no bairro Portão. Para a entrada, é obrigatório o uso de máscara.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?