Ao longo de 2018, 490 pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais que cortam o Paraná. O número é o mais baixo da série histórica acompanhada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que começou em 2010, e coincide com uma queda de 20% nos casos fatais em comparação com 2017. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (15).

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O balanço da PRF traz que, pela primeira vez nos últimos nove anos, o patamar de mortes ficou abaixo de 500. Até então, o ano menos violento havia sido o de 2015, quando as BRs do Paraná tiveram 583 mortes. O pico de vítimas mortas ocorreu em 2012 (855). Um vídeo divulgado pela PRF mostra alguns flagrantes registrado ao longo de 2018. Em um dos casos, inclusive, um carro tirou uma fina de um caminhão.

Perfil dos acidentes fatais nas rodovias federais paranaenses

As principais causas dos acidentes que resultaram em vítimas mortas no ano passado foram falta de atenção do condutor (25,7% das mortes); falta de atenção do pedestre (17,8%); velocidade incompatível (15,5%); desobediência às normas de trânsito (15,5%); ingestão de álcool (4,9%); e ultrapassagem indevida (3,1%).

De acordo com a PRF, a maior parte das mortes (em 27,3% dos casos) foi em acidentes de colisões frontais, seguidas pelos atropelamentos (24,5%). Juntos, esses dois tipos de acidente representaram, portanto, mais da metade dos óbitos registrados.

Além disso, duas a cada três mortes ocorreram no período noturno, durante o amanhecer ou anoitecer. E, ao contrário do que se discute, a maioria das mortes ocorreu em situação de pista seca (87,1%) e em trechos de reta (72,9%).

A PRF informou também que homens estão no topo da lista das vítimas: a cada cinco mortos, quatro eram homens.

Durante 2018, o total de pessoas feridas também recuou, passando de 9.461 para 8.108 (queda de 13,5%).

Álcool e velocidade

As fiscalizações feitas pela Polícia Rodoviária Federal em 2018 apontam que, mesmo diante de uma lei estrita, ainda é grande o número de motoristas que dirigem bêbados nas rodovias federais do Paraná. Em 2018, 3.858 condutores alcoolizados foram flagrados nos trechos, uma média de praticamente dez flagrantes por dia.

A polícia divulgou ainda que direção em excesso de velocidade é muito mais comum do que se imagina. De acordo com os dados contabilizados pela corporação, foram cerca de 800 registros de velocidade acima do limite a cada dia, totalizando 296,3 mil casos como este captados pelos radares. Uma das situações foi no feriado da Proclamação da República, quando a PRF flagrou uma moto a 217 km/h na BR-272, no Noroeste do Paraná, onde o limite de velocidade é de 100 km/h.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

#ficaclaudinha. A ‘cara do Procon’, Cláudia Silvano corre risco de deixar direção do órgão. Entenda!