Localizado no histórico bairro São Francisco, o Memorial de Curitiba recebeu serviços de manutenção realizados pelo Departamento de Edificações da Secretaria Municipal de Obras Públicas. Foram substituídos os vidros da cobertura que estavam rompidos, implantadas as novas vedações de alumínio e novos rufos e realizada a impermeabilização das calhas.

A área revitalizada da cobertura possui 1.537,29 metros quadrados e o investimento feito na conservação do patrimônio da cidade foi de R$ 808 mil. Idealizado para o aniversário de 300 anos de Curitiba e inaugurado em 1996, o Memorial foi projetado em linhas modernas, vigas metálicas, cobertura e laterais de vidro transparente, em contraste com as centenárias construções do setor histórico. 

LEIA TAMBÉM:

>> Alerta ligado! Curitiba volta a apresentar mais de 500 novos casos de covid-19 por dia

>> Capivara e mais bichos viram pastel em feira de Curitiba e chamam atenção até do prefeito

De acordo com o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues, o trabalho foi realizado entre os dias 3 de maio e 9 de agosto. De início, a obra era prevista para durar 180 dias, mas foi concluída antes do prazo contratual. 

“As intervenções devolvem a integridade para a cobertura de vidro desse destacado centro cultural de Curitiba, que tem arquitetura inspirada na araucária, árvore símbolo do Paraná, e também é um atrativo turístico da cidade”, apontou Rodrigo Rodrigues. 

A presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro, explicou que as obras no Memorial de Curitiba fazem parte do Programa de Revitalização e Modernização de Espaços Culturais, desenvolvido desde a gestão anterior do prefeito Rafael Greca, entre 2017 e 2020. 

“As melhorias e o trabalho de conservação preparam o Memorial para a retomada de suas atividades e contribuem para que a população volte a usufruir de exposições, espetáculos e outras ações culturais neste espaço que é um símbolo da memória curitibana e um marco na revitalização do centro histórico”, disse Ana Castro. 

A partir de 2017, dentro do Programa de Revitalização e Modernização de Espaços Culturais, várias unidades da Fundação Cultural de Curitiba passaram por reformas. No Memorial de Curitiba foi instalada uma reserva técnica e aperfeiçoado todo o sistema de prevenção de incêndios, além de pintura e instalação de câmeras de segurança. Foi feita também a troca do piso do Teatro Londrina.