A Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, conhecida por se transformar em cartão-postal durante o outono, vai ganhar uma nova estrutura cicloviária nos próximos dias. De acordo com a prefeitura de Curitiba, os ciclistas que utilizam a região vão contar com uma via compartilhada de 12,3 quilômetros, com início na Rua Padre Anchieta, na altura da Alameda Presidente Taunay, nas Mercês, e continuação pela Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, até o cruzamento da Rua Eduardo Sprada, no Campo Comprido.

LEIA TAMBÉMLigeirinho atropela ciclista em canaleta no Centro, que fica fechada para ônibus

A nova via compartilhada faz parte do plano cicloviário da cidade. Há também revitalização e criação de estrutura compartilhada para carros e bicicletas na Rua João Bettega, na ligação entre o Portão e a Cidade Industrial. A previsão, segundo a prefeitura é de que a pintura das faixas seja concluída até o fim deste mês de agosto.

Projeto da via compartilhada na Rua Deputado Heitor Alencar Furtado. Imagem: Prefeitura de Curitiba / divulgação.

Mais segurança aos ciclistas

A criação da via compartilhada na Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, conhecida por suas árvores com folhas avermelhadas no outono, pretende diminuir o perigoso comportamento de ciclistas de utilizarem a canaleta do biarticulado. E a preocupação aumentou ainda mais neste período de pandemia, visto que muitas pessoas passaram a evitar andar de ônibus e começaram a utilizar a bicicleta como meio de transporte.

De acordo com o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), no primeiro semestre do ano passado, cinco ciclistas se acidentaram em canaletas de ônibus em Curitiba. No mesmo período deste ano, o número triplicou, 15 ciclistas se envolveram em acidentes em canaletas. Entre os feridos, enquanto 3 ciclistas receberam atendimento médico ao se envolver em acidentes em canaletas no primeiro semestre do ano passado, 10 precisaram ser atendidos esse ano.

Quando se trata de acidentes com bicicletas de uma forma geral em Curitiba, o ano de 2019 ainda apresenta um número maior de acidentes. Em 2019, nos primeiros seis meses, o BPTran contabilizou 149 acidentes na cidade. Já este ano, no primeiro semestre, 134 ciclistas se envolveram em acidentes.

Benefício para quem usa

Para o usuário da bicicleta, que é ex-atleta de triatlon e arquiteto, Thiago Assad, de 38 anos, as novas vias compartilhadas devem ser comemoradas. “Curitiba está ficando muito bem estruturada. A cidade não foi desenvolvida para as bicicletas, mas estão sendo adaptada aos poucos. Ainda mais agora na pandemia, ter uma faixa para os ciclistas é mais seguro. Usar a via de carro, no corpo a corpo, é um perigo muito grande”, salienta o ciclista.