Um casal está preso por tentar extorquir mil reais de um tutor de um cachorro da raça Pug, em Araucária, na região metropolitana de Curitiba. O Buba sumiu no dia 25 de dezembro em uma área rural e o animal chegou a ser repassado para uma outra pessoa que não sabia que o animal tinha dono e que estava sendo procurado. A Polícia Civil entrou no caso e constatou o crime de extorsão. Buba então voltou pra casa.

Tudo começou no Natal quando por volta das 14h30, Anderson Hissada, 24 anos, foi informado pelo vizinho que seu cachorro tinha sido levado por um homem em uma caminhonete branca, na Avenida Pedro Euzébio Lemos, conhecida como estrada do Tietê. Esta pessoa veio para Curitiba com o cachorro e entregou para um casal.

A partir daí, Anderson criou nas redes sociais uma postagem sobre o desaparecimento do Buba e começou a receber algumas informações. Em um dos telefonemas, um homem comunicou que sabia do paradeiro do cachorro, mas exigia dinheiro para passar a informação.

“Você precisa acertar antes comigo, piá, daí eu faço o corre. Entendeu, piá? Hoje em dia é assim, e eu sei onde tá o cachorro, o nome dele, sei de tudo, entendeu? Aí veja aí, piá. Se você depositar o dinheiro pra mim aí, começo correr atrás aí de novo. Eu sei com quem está o cachorro e aí vai no teu critério, tá ligado? Se você estiver interessado no cachorro realmente e estiver disposto a pagar o que eu falei. Caso contrário, infelizmente o cachorro foi achado na rua. Aí veja aí”, relata um dos áudios cedidos para a Polícia Civil. (confira vídeo)

Buba de volta ao lar

Na investigação, a Polícia Civil encontrou o casal que fazia a extorsão e que já tinha repassado o Buba para outra pessoa. O delegado Matheus Laiola da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), relata que o valor exigido era de R$1 mil para devolver o animal. “Acabamos prendendo este casal por crime de extorsão e exigiam R$ 1 mil para entregar o cachorro. Eles foram recolhidos ao cárcere e o animal foi recuperado com outra pessoa que estava de boa-fé. Foi devolvido ao tutor e conseguimos elucidar o caso. Caso venham a ser condenados, podem pegar de prisão de 4 a 10 anos”, disse Laiola.

Com o caso resolvido, Buba retornou para casa na noite desta terça-feira (29) para alegria de Anderson e família.