Na manhã desta quarta-feira (4), Curitiba e região metropolitana ainda se recuperam da chuva de granizo e forte ventos do fim da tarde de terça-feira (3). Na capital, 440 pessoas tiveram dificuldades em 13 bairros: Santa Cândida, Boa vista, Bairro Alto, Cajuru, Centro, Portão, Boqueirão, Alto Boqueirão, Tingui, CIC, Bacacheri, Atuba e Capão da Imbuia. Em São José dos Pinhais, 80 famílias estão sendo atendidas pela Defesa Civil na entrega de lonas.

Para esta quarta-feira, a previsão do Simepar é de mais chuva com trovoadas. Apesar de serem bem-vindas por causa da forte estiagem, dependendo da força, a pancada prevista para esta quarta pode trazer mais problemas. Apesar da força da chuva de terça, o sistema de rodízio no abastecimento de água da Sanepar está mantido, já que pouco alterou a situação dos reservatórios.

LEIA MAIS – Após temporal com granizo e cenas impressionantes, Simepar prevê mais chuva em Curitiba

Em Curitiba, não houve feridos, mas 90 residências foram destelhadas, mas ninguém precisou deixar suas casas.A prefeitura de Curitiba registrou 20 quedas de árvores nas regionais Boqueirão e Tatuquara.

A Guarda Municial entregou lonas para quem fez o pedido por telefone (ver quem procurar abaixo). Em caso de emergência, o cidadão deve recorrer aos telefones 199 (Defesa Civil – alagamentos), 153 (Guarda Municipal – fornecimento de lona), 156 (Central de Atendimento ao Cidadão da Prefeitura – quedas de árvore) e 193 (Corpo de Bombeiros – resgate).

Destruição e estradas

À margem da Linha Verde, no bairro Tingui, na capital, a estrutura de cobertura de uma quadra de futebol despencou, mostrando uma cena de completa destruição na manhã desta quarta. A estrutura construída recentemente não suportou o impacto da chuva e despencou. Na manhã desta quarta, ainda havia granizo no local.

VIU ESSA? – Apesar do temporal em Curitiba, Sanepar segue sistema de rodízio no abastecimento

A mesma situação ocorreu no bairro Jardim São Gabriel, em Colombo. Com o forte acúmulo de pedras, o telhado de outra quadra de futebol também não suportou e despencou. Nenhuma pessoa saiu ferida. Ainda na região metropolitana, mas em São José dos Pinhais, as calhas da recepção da Maternidade do Hospital São José não suportou com o peso das pedras e cedeu. Até que sejam feitos os reparos, a recepção da Maternidade será temporariamente pela entrada do Pronto Socorro, na Rua Alcidio Viana. Somente este local foi atingido e o atendimento não foi prejudicado.

A forte chuva de granizo chegou a interditar totalmente a BR-116 (Contorno Leste), entre os km 103 e 106, em São José dos Pinhais. A rodovia chegou a ficar 30 minutos bloqueada e liberada antes das 19 horas. Na BR-277, a chuva causou fluxo intenso de veículos no sentido Paranaguá.