Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, réu confesso do assassinato do jogador Daniel Correa de Freitas, em outubro de 2018, responderá em júri popular pelo homicídio do ex-jogador. A decisão foi dada nesta quinta-feira (20), pelos desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná.

+Relembre! Veja a cronologia do caso Daniel. Assassinato chocou!

Segundo a decisão dos desembargadores, Cristiana Brittes responderá em júri popular pelos crimes de fraude processual, corrupção de menor e coação.

Segundo o advogado de Cristina, Claudio Daledone Jr, a decisão é equivocada e haverá recurso. “A decisão do Tribunal de Justiça que remete Cristiana Brittes ao Tribunal do Juri pela acusação de homicídio é absolutamente contraria a tudo que se produziu durante o processo. O MP, em segundo grau, também foi contra que ela seja submetida pela acusação ao Tribunal do Juri. A defesa vai recorrer ao Superior Tribunal de Jutiça. Temos certeza que esse erro será corrigido”.

+Leia mais! Cristiana Brittes fala pela primeira vez sobre a morte do jogador Daniel. Veja!

Relembre o Caso Daniel

A morte de Daniel ocorreu após a festa de aniversário de 18 anos de Allana Brites, filha de Edison. Após a balada, no dia 26 de outubro de 2018, a festa continuou na casa dos Brittes, em São José dos Pinhais. Segundo investigação, o jogador de futebol foi agredido e morto após ter sido flagrado por Edison Brittes deitado na cama de Cristiana. Laudos do Instituto-Médico Legal (IML) e da Polícia Científica do Paraná apontaram que Daniel foi morto pelas facadas que recebeu no pescoço.

Edison Brittes e os outros seis réus serão levados a júri popular, mas o julgamento ainda não tem data ocorrer.