Depois de ganhar trapiches flutuantes – e provisórios – para substituir os antigos – que, apesar de reformas, não paravam de ceder e causar problemas a moradores e turistas, a Ilha de Mel vem recebendo uma série de investimentos que promete resolver problemas antigos e deixar o local ainda mais atraente para o turismo.

Com investimento de R$ 2,5 milhões, a primeira etapa de obras – já em andamento – envolve o desassoreamento dos canais dos trapiches, para que o Porto de Paranaguá possa construir novos atracadouros permanentes. “O Porto já fez a licitação, mas ainda não iniciou as obras porque estamos dragando os canais de acesso. Até o fim de fevereiro devemos estar com o desassoreamento pronto”, afirma José Luiz Scroccaro, diretor de Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos do Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.

+ Leia mais: Futvôlei, tênis e vôlei de areia em Curitiba: complexo de quadras traz a praia pra cidade

Também serão desassoreados 8,4 quilômetros de canais e córregos que passam por dentro da ilha, para evitar o alagamento de residências e trilhas. “A ilha é bem plana, então a água não corre com força e não tem como levar os materiais que começam a se acumular no fundo dos córregos. A dragagem vai dar uma vazão boa, aprofundar um pouco os canais e limpá-los”, diz Scroccaro. O objetivo é que essa “limpeza”, que será finalizada em até 180 dias, dure até cinco anos.

Além disso, as passarelas que passam por cima dos córregos serão revitalizadas. Ao todo, serão reformadas 15 pequenas pontes em Nova Brasília e 13 em Encantadas, totalizando 246 metros.

Foto: Colaboração / Felipe Andrews

Próximos passos

Outros R$ 5,5 milhões devem ser investidos pelo governo do estado em obras na Ilha nos próximos meses. O montante será utilizado para a construção de um novo cemitério na Ilha e de um receptivo de turistas em Encantadas, além da revitalização de diversas estruturas.

Uma antiga reivindicação dos moradores, o novo cemitério é uma das prioridades da segunda etapa de obras. Conforme Scroccaro, a atual localização do cemitério dificulta a acessibilidade, além de deixar o local vulnerável a ressacas, o que danifica túmulos. A expectativa é que o novo espaço esteja pronto até o fim do ano.

Até lá também devem ficar prontas as revitalizações de uma praça ao ar livre em Encantadas, assim como da Praça de Alimentação do Mar de Fora. O local funcionou de 1999 a 2018 com a operação de oito quiosques, mas foi fechado após uma fiscalização que constatou que alguns espaços estavam funcionando em desacordo com a legislação. Agora, ele será reformado e reaberto.

A revitalização do receptivo de turistas de Nova Brasília, a construção de um receptivo em Encantadas, e a construção de de uma passarela no Morro do Sabão e de dois mirantes também estão incluídas no investimento e devem ficar prontas em 2021.