Um ciclista morreu atropelado na noite de anteontem, no quilômetro 105 da Estrada da Ribeira (BR-476). Gerson de Souza Silva, 37 anos, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), seguia pela pista quando caiu e foi atropelado. Testemunhas disseram que o motorista do carro não parou para prestar socorro. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) contabilizou 70 acidentes de trânsito com ciclistas nas rodovias federais que cortam o Paraná, só de janeiro a março. Desse total, 58 resultaram em feridos e 10 em mortes.

O Siate foi chamado, mas nada pôde fazer para salvar a vida de Gerson. O sargento Jesus, do Siate, confirmou a informação de que o motorista que atropelou o ciclista fugiu sem prestar socorro algum. Os policiais da delegacia do Alto Maracanã são os responsáveis pelas investigações do atropelamento. Até o momento, nenhuma informação sobre o motorista que atropelou foi passada.
O telefone da delegacia é o 3605-0263.

Segundo

Esse foi a segunda morte de ciclista em rodovia na região de Curitiba nesta semana. A primeira foi na segunda-feira, na BR-277, próximo ao viaduto do Jardim Botânico. Letícia Rodante, 36 anos, morreu atropelada por um caminhão da Secretaria de Obras da prefeitura de Curitiba. Letícia foi atropelada por um motorista que já teria se envolvido, há dois anos, com outro atropelamento. A prefeitura informou que acompanha as investigações dos órgãos responsáveis sobre as circunstâncias do acidente para então avaliar quais procedimentos serão adotados.

Segundo dados do Batalhão da Polícia de Trânsito (BPTran), apenas em janeiro e fevereiro, 39 ciclistas sofreram acidentes de trânsito em vias urbanas de Curitiba, 32 ficaram feridos e um morreu. De acordo com o site Bombeiros Cascavel, que registra atendimentos dos bombeiros, de janeiro a abril foram registrados 846 acidentes com ciclistas, incluindo quedas, em Curitiba e região.

Respeito

O tenente Ismael Veiga, porta-voz do BPTran, explica que a primeira causa de acidentes é o desrespeito à sinalização de trânsito, seguida pela imprudência e pela falta de local apropriado para o tráfego dos ciclistas. “Os motoristas devem seguir à risca a legislação de trânsito, mantendo distância lateral de um metro e meio dos ciclistas, além de estabelecer distância frontal segura”, esclareceu. Para o oficial, apenas com o cumprimento mútuo das regras e leis de trânsito a quantidade de acidentes poderá diminuir. O tenente ressaltou a importância de os ciclistas transitarem na mesma mão do trânsito.

Colaboração: Julio Filho