Até o início da noite de segunda-feira (31), três municípios da região metropolitana de Curitiba já tinham informado que pretendem ampliar as restrições para enfrentar a pandemia do coronavírus, na esteira do que fez a prefeitura da capital na última sexta-feira (28), com a adoção da “bandeira vermelha”. São eles: Almirante Tamandaré, Campo Magro e Rio Branco do Sul.

LEIA MAIS

> Presidente da ACP pede renúncia de Greca e convoca carreata em protesto ao lockdown

> Paraná receberá 397,6 mil doses de vacinas contra covid-19, mas data de chegada é um mistério

Outros municípios – como Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais, Pinhais, Piraquara, Campo Largo, Colombo, Campina Grande do Sul, Quatro Barras – ainda estudam as medidas e devem tomar uma decisão nesta terça-feira (1º). Já a cidade de Araucária deve seguir o modelo do decreto do governo paranaense, com regras menos rígidas na comparação com Curitiba, divulgadas no último dia 25.

A prefeitura de Curitiba entende que regras mais frouxas nas cidades vizinhas comprometem os resultados esperados para a capital, de redução da disseminação do vírus, e também interferem na rede de saúde curitibana que recebe pacientes de outros locais. O argumento foi reforçado pelo vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel (PSD), durante reunião na segunda-feira (31) entre membros da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec). Pimentel representava o prefeito Rafael Greca (DEM), que é o atual presidente da Assomec.