Comerciantes de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, espalharam cruzes em sinal de protesto, na manhã desta sexta-feira (5), no calçadão da Rua XV de Novembro, no Centro da cidade. A revolta dos empresários ocorre devido ao fechamento do comércio, determinado pelo decreto do governo estadual, que libera somente o funcionamento de atividades essenciais, na tentativa de frear a propagação da covid-19.

LEIA MAIS – Polícia Civil fecha oito estabelecimentos e acaba com aglomerações em bairros de Curitiba

Em imagens que circulam nas redes sociais, é possível perceber várias cruzes que se estendem por uma quadra. Além disso, nomes dos estabelecimentos e até mesmo de serviços que não podem funcionar estão escritos nas cruzes. Uma comerciante, que desabafa em um vídeo, relata que a proibição irá matar os lojistas que precisam honrar seus compromissos com funcionários e pagar os impostos de suas empresas.

LEIA AINDA – Paraná emite alerta aos municípios para que monitorem estoques de oxigênio

“Todo o comerciante que precisa estar com as portas fechadas, dispensa funcionários. Nós estamos querendo trabalhar, mas, nosso comércio está morrendo. Este ato é uma forma de repúdio ao que estão fazendo conosco. Estamos morrendo e será que ninguém está vendo isto”, lamenta a comerciante.

O momento é considerado crítico pelo governo do Paraná quanto ao sistema de saúde. Na quinta-feira (4), o estado estava com 96% de ocupação nos leitos de UTI exclusivos para covid-19. O decreto do governo estadual com medidas mais duras para combater o novo coronavírus é válido até às 5 horas do dia 8 de março, na próxima segunda-feira.