“É quase como uma nova doença. Os jovens adultos que antes eram contaminados e passavam ilesos, agora estão tendo casos graves e com evolução rápida”, assim definiu o atual momento da pandemia em Curitiba, o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides Oliveira. No fim de semana, até um bebê com apenas 27 semanas morreu devido à covid-19.

Os dados que comprovam esta afirmação estão relacionados ao uso de leitos nos hospitais por jovens em Curitiba. Na última semana de janeiro, 63 pessoas de 30 a 44 anos estavam internadas, enquanto que na última semana de fevereiro este número chegou a 172 internados, ou seja, um número quase três vezes maior. Na faixa etária de 45 a 59 anos, o aumento foi de 155 em janeiro de 2021 para 327 em fevereiro de 2021, ou seja, mais que dobrou.

LEIA TAMBÉM – “A doença é um tsunami”, alerta Márcia Huçulak sobre pandemia com nova variante em Curitiba

Além disso, os casos que necessitam de internamento em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), aumentou em 67% passando de 43 para 72, no mesmo período para jovens de 30 a 44 anos. Já a faixa etária de 45-59 anos segue a mesma lógica –  nas últimas duas semanas, houve aumento de 15% nos internamentos de enfermaria, passando de 201 para 231. Nos internamentos de UTI, o aumento foi de 39%, passando de 79 para 110.

“Não é hora de festa”

Segundo a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, mais do que nunca é importante que os jovens se conscientizem sobre a importância do isolamento social. “Estamos num momento muito crítico da pandemia. Não é hora de festa ou de reunião familiar. Estamos no nosso limite”, disse Huçulak.

LEIA AINDA – Curitiba altera horário de funcionamento de supermercados e delivery de restaurantes

Um dos motivos para este aumento entre os mais está associada à nova variante P1, que tem acometido mais os jovens e os adultos. Outra questão que começa a ser impactada, para evitar casos mais graves em idosos são as vacinas que impedem que a infecção se torne mais agressiva. Nos últimos dois dias, no domingo e na segunda-feira e (14 e 15), a SMS confirmou mais 2.757 novos casos e 57 mortes provocadas pela doença. Cinquenta dessas mortes ocorreram nas últimas 48 horas.

Entre os novos óbitos, foi registrada a morte de um bebê com apenas 27 semanas de idade. Entre as 57 vítimas, 25 são homens e 32 mulheres, com idades entre 0 e 91 anos. Cinco das vítimas não tinham fator de risco para complicações da covid-19. Até agora são 3.264 mortes na cidade provocadas pelo coronavírus neste período de pandemia.