A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba está em alerta com a possibilidade da chegada de pessoas possivelmente infectadas com a nova variante do coronavírus, a ômicron.

O Centro de Epidemiologia da SMS recomenda que pessoas que tenham desembarcado em Curitiba nos últimos sete dias, vindos de outros países, principalmente daqueles com restrição pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) como África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia, Zimbábue, Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia permaneçam em quarentena por 14 dias.

+ Leia mais: Holanda confirma 13 casos da variante ômicron, que já chega a 4 continentes

Segundo a infectologista Marion Burger, esses viajantes irão passar por testes de covid-19, como também pessoas que tiveram algum tipo de contato. As equipes de vigilância do município irão fazer o monitoramento das condições de saúde dos viajantes.

Caso tenha alguma dúvida ou conheça alguém que esteve fora do país, entre em contato com a Central pelo telefone (41) 3350-9000 das 8h às 20h.

Ômicron

Foi em laboratórios sul-africanos que a ômicron foi sequenciada pela primeira vez, o que não quer dizer que a variante tenha surgido lá. As amostras mais antigas em que ela apareceu até agora foram coletadas em Botsuana, também no sul do continente africano.

O alerta de uma nova variante não só mais transmissível mas também com potencial para escapar da imunidade fornecida pelas atuais vacinas foi dado pela primeira vez na última terça-feira (23), por cientistas especializados em genética. Além da Europa e da África, Oceania e Ásia registram casos da variante ômicron.

Na Holanda, 13 dos 61 viajantes que chegaram ao país com covid-19 estão com a variante ômicron, potencialmente mais transmissível que as anteriores. De acordo com o governo holandês, o número pode ser maior, mas testes ainda estão em execução.

Whatsapp da Tribuna do Paraná

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!

Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.