A covid-19 transformou o atendimento de vários profissionais de Saúde pelo mundo e o cuidado deve também se estender para os pacientes que venceram a doença. Sequelas precisam ser tratadas com atenção, para não permanecerem por um longo período na vida das pessoas.

LEIA MAIS

> Variante delta no Paraná: “não é momento de pânico”, garante secretário Beto Preto

> Taxa de transmissão do novo coronavírus no Paraná é a menor do Brasil e a menor de 2021

> UFPR recebe R$ 18 milhões do TCE para desenvolver vacina da covid-19

Estamos falando da síndrome pós-covid. De acordo com estudos, até 80% dos recuperados sentem ao menos um sintoma até quatro meses depois do fim da infecção. Casos graves da doença, que exigiram internação e UTI, tendem a abalar mais o organismo no longo prazo. Mas a verdade é que os episódios leves também podem deixar marcas prolongadas.

De maneira geral, as principais manifestações relatadas no período pós-covid são fadiga, falta de ar, dores de cabeça, dores musculares, perda de paladar e olfato (temporária ou duradoura), dor no peito, tontura, tromboses, palpitações, depressão e ansiedade, dificuldades de linguagem, raciocínio e memória, e até problemas dentários.

Para atender a comunidade, a Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), criou há dois meses, o Centro Integrado de Reabilitação Pós-Covid. São equipes das clínicas de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Nutrição, Biomedicina e Enfermagem. Os atendimentos são realizados pelos alunos dos cursos de graduação e pós-graduação da Tuiuti, sempre com a supervisão dos professores e responsáveis técnicos pelas respectivas clínicas.

“Nossos estudantes, assim como os demais profissionais envolvidos nesses atendimentos, poderão exercer seus conhecimentos, técnicas e metodologias nessa patologia relativamente nova. Os estudantes realizarão consultas interdisciplinares, em diversos sistemas do corpo humano, além de ajudar na reabilitação da população. A reabilitação constituída por uma equipe multidisciplinar proporciona ao paciente um tempo de recuperação reduzido no aspecto físico e no psicológico”, relatou o professor João Henrique Faryniuk, Pró–Reitor Acadêmico e Reitor em Exercício da UTP.

Equipamentos do centro de reabilitação. Fotos: Divulgação/Nenad Radovanovic

Serviço

Os atendimentos estão disponíveis para a população por meio de agendamento pelo telefone (41) 3331-7861, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h.  O endereço é na Rua Sydnei Antonio Rangel Santos, 238, no bairro Santo Inácio, em Curitiba.