No início deste mês pipocaram uma série de “denúncias morais” envolvendo o recebimento de auxilio-moradia por parte dos juízes que possuem imóvel próprio. O auxílio é legal, mas considerado imoral. Foram vários casos curiosos, como o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo José Antonio de Paula Santos Neto, que é proprietário de 60 imóveis e recebe o auxílio. Até o juiz Sérgio Moro, ícone da Operação Lava-Jato, recebe a verba extra mesmo tendo imóvel declarado.

As remunerações e verbas recebidas pelos juízes sempre chamaram a atenção do Brasil. Apesar da existência de um teto salarial para o funcionalismo público, a soma de todos os valores recebidos facilmente ultrapassam esse teto.

Mesmo assim o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Paraná pediu que seja votado um novo auxílio que pretende remunerar com até um terço a mais do salário os magistrados que acumularem “jurisdição, funções administrativas ou acervo processual”

Em comparação com o que ganha o trabalhador comum s discrepância é absurda e resolvemos mostrar as diferenças no vídeo a seguir.