O fenômeno La Niña está de volta. O anúncio oficial ocorreu na quinta-feira (14) pela Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA), a agência climática dos Estados Unidos. E no Paraná, como vai ser a ação do La Niña? Se depender de outubro a média de chuva deverá ser superada, mas a preocupação chega entre o fim do inverno e começo de verão.

+Leia mais! Novas lombadas eletrônicas de Curitiba chegam em 2022. Serão mais espertas e tecnológicas

Segundo o Simepar, o impacto deve prejudicar a quantidade de chuva para os próximos meses, ou seja, a preocupação com a crise hídrica e o volume nos reservatórios irá permanecer.

“O fenômeno La Ninã deve impactar na ocorrência de chuva mais para o fim da primavera e durante o verão. O impacto no Paraná é reduzir o impacto da chuva e bem provável que a gente tenha novamente a chuva baixa da media climatológica”, disse o meteorologista Lizandro Jacóbsen.

Quanto ao volume dos reservatórios, o nível está em 56,29% com medição realizada neste sábado (16). Este nível subiu nos últimos dias por causa das precipitações registradas praticamente desde o começo de outubro.

“Apenas nos primeiros 15 dias do mês já tivemos as médias climatológicas superadas em diversas cidades do Paraná. Até agora são poucas as regiões que não atingiram a média de outubro, mas estes índices devem ser atingidos por causa da previsão de mais chuva para a segunda quinzena”, explicou Jacóbsen.

+Viu essa? Caminhão gigante não aguenta subida, quebra e bloqueia faixa de importante rua de Curitiba

Estragos no interior

As fortes chuvas que atingiram as regiões Oeste e Noroeste do Estado na madrugada desta quinta-feira (14) se tornaram o segundo evento climático mais grave já enfrentado pela Copel, atrás apenas do ciclone-bomba registrado na região Leste em junho de 2020. De acordo com a empresa, 330 mil domicílios foram afetados pelo temporal, com a danificação de 321 postes.

Ficou sem luz??

A Copel lembra que, em dias de tempestades, deve-se manter distância de situações que possam oferecer riscos, como postes quebrados e fios rompidos. A falta de luz pode ser comunicada pelo site e aplicativo, pelo telefone 0800 51 00 116 e pelo WhatsApp 41 3013-8973. Há ainda a opção de enviar uma mensagem de texto (SMS) para o número 28593, com as letras “SL” e o número da unidade consumidora.

+Leia mais! WhatsApp vai parar de funcionar em mais de 50 modelos de celular a partir de novembro

Web Stories

A Usurpadora

Santiago ameaça “Paola” com um revólver

Humm!

Quatro opções de café da manhã de hotel em Curitiba

Império

Começa o desfile da Unidos de Santa Teresa

Esporte

Aprenda a jogar Tênis de graça em Curitiba