Enquanto um grupo de criminosos explodia os muros da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I) na madrugada desta terça-feira (11) para resgatar 29 presos, outro grupo ateava fogo em pelo menos cinco caminhões e dois automóveis na BR-116 (Contorno Leste). A ação foi registrada nos quilômetros 75 e 71, no município de Quatro Barras, e no quilômetros 85, em Piraquara, gerando caos no trânsito de Curitiba e região metropolitana.

Às 10h, o congestionamento chegava a 30 quilômetros na BR-116 sentido São Paulo – no sentido contrário, o trânsito flui normalmente, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O congestionamento intenso também gera reflexos de lentidão na BR-277, BR-376 e também na Rodovia do Xisto.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Trabalho continua

Equipes da PRF e da concessionária Autopista Litoral Sul seguem trabalhando nos pontos de bloqueio no Contorno. Há lentidão entre os quilômetros 85 e 115 em todo o trecho do município de Piraquara até Curitiba. Uma das faixas chegou a ser liberada durante a manhã, mas foi bloqueada novamente por volta das 10h para remoção dos veículos.

Na BR-277 sentido litoral, o trânsito ficou complicado no início da manhã entre São José dos Pinhais a Curitiba, com lentidão chegando ao bairro Jardim das Américas. Motoristas que vinham de litoral e queriam acessar a BR-116 sentido São Paulo no Contorno Leste, não conseguiam porque a alça de acesso no km 70 foi completamente bloqueada. A alça foi liberada por volta das 9h30.

Com BMW, homem atropela e arrasta PMs por 40 metros em Curitiba