Várias agências dos Correios podem amanhecer e permanecer com as portas fechadas, nesta quarta-feira (15). Os trabalhadores da empresa também devem aderir à Paralisação Nacional Contra a Reforma Trabalhista e da Previdência, que ocorrerá ao longo do dia.

Os trabalhadores dos Correios iniciaram às 17h30 desta terça-feira (14) assembleias em todo o Paraná, para decidir se farão apenas uma paralisação amanhã, ou se farão como os cobradores e motoristas de ônibus da grande Curitiba, que emendarão greve nos dias subsequentes à paralisação.

Os funcionários dos Correios reclamam das atuais condições de trabalho, da má administração e que a empresa não tomou as medidas necessárias para evitar a dilapidação do patrimônio nos últimos anos. Com isto, diz Jaime Straiotto Junior, diretor-presidente do Conselho Fiscal do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios no Paraná (Sintcom), a conta da má administração está sendo jogada para o bolso dos trabalhadores. Uma delas é que a empresa quer começar a cobrar mensalidade e coparticipação nos planos de saúde, o que afeta cerca de 30% dos salários dos funcionários.

“Os empregados irão reafirmar o posicionamento contrário ao repasse de parte das reservas financeiras dos Correios para o governo federal. Isto proporcionou problemas operacionais e administrativos na empresa. A conta está sendo jogada para os trabalhadores e para a população pagar. De acordo com a CGU, os Correios não tomaram medidas para evitar a dilapidação do patrimônio. Inúmeras agências correm o risco de serem fechadas, o que pode afetar a vida dos cidadãos de muitas localidades onde
essa é a única instituição presente. Trata-se de uma privatização velada.”, diz nota do Sintcom encaminhada à imprensa.

Serviços à população

O Sintcom ainda não sabe dizer quantos trabalhadores irão aderir à paralisação amanhã, nem quantas agências ficarão fechadas. Jaime explica que várias agências são fraqueadas e, sobre elas, o sindicato não tem poder de negociação. Já em relação às agências próprias dos Correios, a decisão de ficarem fechadas ou abertas amanhã dependerá das assembleias que estão acontecendo no Estado e devem terminar após às 20h desta terça-feira (14).